Padre de Dom Bosco manda demolir igreja com mais de 50 anos e revolta população

172
IMG 8595 1
Entrada do Município de Dom Bosco

A prefeita da cidade, Iramaia Almeida, afirma que foi surpreendida. O município fazia um estudo para tombar e transformar a construção em patrimônio histórico

A demolição de uma igreja de mais de 50 anos na cidade de Dom Bosco (MG), neste sábado (26), a pedido do próprio padre, revoltou os moradores. Alguns chegaram a jogar pedra na casa paroquial onde o padre mora.

A prefeita da cidade, Iramaia Almeida, afirma que foi surpreendida. O município fazia um estudo para tombar e transformar a construção em patrimônio histórico.

A Igreja São João Bosco já era referência antes mesmo da região virar o município Dom Bosco, em 1995, hoje com 3.677 habitantes, segundo IBGE.

Ao saber que uma máquina estava no local para fazer o serviço, a prefeita chamou a Polícia Militar, que determinou que a ação fosse interrompida até o esclarecimento da situação, mas apenas uma pequena parte da estrutura não havia sido derrubada.

Fonte: TV Rio Preto

COMPARTILHAR
Artigo anteriorLei garante amamentação durante concursos públicos
Próximo artigoEnem é um dos principais instrumentos de acesso ao ensino superior
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.