STF Educa oferece dez cursos de capacitação on-line abertos para a sociedade

Os cursos são gratuitos e abordam diversos temas. As inscrições para o ciclo de capacitação podem ser feitas até 2/12.

557
STF
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
Publicidade

Estão abertas, até 2 de dezembro, as inscrições para mais um ciclo do STF Educa, promovido pelo Supremo Tribunal Federal, que oferece cursos de capacitação on-line gratuitos, autoinstrucionais e abertos a toda a comunidade.

São dez cursos sobre temas jurídicos, língua portuguesa, tecnologia da informação e paternidade. Esta edição conta com dois novos cursos: “Habeas Corpus: jurisdição constitucional e principais temas tratados no STF” e “Aplicação da Inteligência Artificial ao Direito”.

Qualquer pessoa pode se inscrever em um ou mais cursos e, a partir do momento da inscrição, tem até 90 dias para concluir os estudos. Porém, é recomendada a inscrição em um curso por vez, para melhor aproveitamento do prazo para conclusão.

O STF Educa começou em 2020 e, desde então, vem intensificando e aprimorando laços com a sociedade. Os primeiros cursos, que tratam de Direito Constitucional, atualização gramatical e noções sobre paternidade, continuam sendo ofertados. A cada ano, conforme a necessidade, os conteúdos passam por atualização, e novos temas vão sendo incorporados ao projeto. Todas as informações sobre a ação podem ser encontradas na plataforma de educação a distância do STF.

Ao concluir o curso com aproveitamento, será emitido um certificado. Mas, para isso, é preciso ler o material didático, assistir às videoaulas, quando houver, atingir um mínimo de 70% nas atividades e preencher a avaliação de reação.

Já são mais de 75 mil inscritos e cerca de 14 mil certificados emitidos. Não perca tempo, venha você também ampliar os seus conhecimentos!

Clique aqui para acessar a plataforma e fazer sua inscrição.

Cursos

Habeas Corpus: jurisdição constitucional e principais temas tratados no STF
Com carga horária de cinco horas, o curso aborda desde a história do habeas corpus na legislação brasileira e as hipóteses de cabimento até a sua aplicação nos casos de prisão cautelar e perante a Lei de Drogas (Lei 11.343/2006). São quatro videoaulas e quatro atividades avaliativas. Este curso foi desenvolvido exclusivamente para ser ofertado à sociedade, de forma voluntária, pelo professor Gustavo Mascarenhas Lacerda Pedrina, que atuou como assessor de ministro do STF.

Aplicação da Inteligência Artificial ao Direito

Em 15 horas-aula, os alunos aprenderão sobre origem, evolução, estágio atual e perspectivas da inteligência artificial, bem como sua aplicação aos processos judiciais existentes no STF e sua utilização nos EUA. Os desafios conexos à inteligência artificial, como criptografia, blockchain e fake news, também serão abordados. São quatro aulas escritas e uma atividade objetiva final.

Controle de Constitucionalidade da Legislação Local

Nas 15 horas-aula, os alunos aprenderão a analisar, com adequação técnica, objetividade e segurança, os processos judiciais em que se discute a constitucionalidade de normas estaduais ou municipais. O curso é formado por cinco aulas escritas e cinco atividades avaliativas.

Introdução ao Direito Constitucional e ao Controle de Constitucionalidade

Com carga horária de 19 horas-aula, o curso busca proporcionar a compreensão adequada das questões constitucionais, do papel de uma Constituição e das técnicas de controle de constitucionalidade, traduzindo-se em uma prestação jurisdicional melhor e mais célere. São apresentados conceitos constitucionais básicos e como eles têm sido desenvolvidos nos julgamentos do STF. O conteúdo foi desenvolvido em oito aulas e apresenta uma atividade avaliativa final.

Repercussão Geral: origens, inovações e sua aplicação ao STF

Com carga horária de 25 horas-aula, o curso tem como objetivo apresentar a origem e a evolução do instituto da repercussão geral, bem como analisar aspectos práticos de sua aplicação no Supremo Tribunal Federal. São seis aulas e duas atividades avaliativas.

A Lei Anticorrupção e o Processo Administrativo de Responsabilização: teoria e prática

Em 19 horas-aula, pretende-se desenvolver, no participante, a capacidade de contextualizar a legislação anticorrupção na realidade político-jurídico-institucional do mundo e do país, de identificar hipóteses de incidência da norma e dar o devido processamento a eventuais casos concretos. O curso é composto por seis aulas e uma atividade avaliativa.

Atualização gramatical

Nas 27 horas-aula, os alunos poderão aprimorar as competências comunicativas, em especial as ligadas à produção de textos escritos. O conteúdo aborda, ao longo de cinco aulas, regras de colocação pronominal, coerência, coesão, regência, uso de crase, concordância e pontuação, entre outros aspectos. O curso propõe a realização de três questionários objetivos.

O emprego da vírgula em 4 lições

Com carga horária de 20 horas-aula, o curso visa a capacitação quanto ao uso da vírgula de forma adequada por meio de uma abordagem acessível, sem terminologias gramaticais complexas. Cada uma das quatros aulas abordará uma dificuldade de forma pontual e segmentada, além disso há quatro atividades avaliativas para exercitar os conhecimentos aprendidos.

Caminhos da Pontuação: entenda as orações adjetivas

Em 24 horas-aula, o curso busca tornar o aluno capaz de identificar as orações adjetivas e construí-las adequadamente, de modo a evitar ambiguidades, erros conceituais e repetições nos textos. As seis aulas estão disponibilizadas em dois formatos, telas web e formato para impressão, o material didático também conta com videoaulas e seis atividades avaliativas.

Quando nasce um pai: orientações básicas sobre paternidade responsável

Neste curso, de oito horas-aula, são apresentadas informações relacionadas à paternidade responsável, de forma a sensibilizar e empoderar os pais para a participação na vida dos filhos. Para emitir o certificado de conclusão, o aluno precisa ler todas as seis aulas distribuídas em três módulos.

FONTESTF
Artigo anteriorINSS muda regra do acúmulo de benefício na aposentadoria por invalidez
Próximo artigoBNDES lança inclusão de MEIS em programa emergencial de crédito
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.