Jovens da zona rural de Bonfinópolis de Minas participam de campeonato estadual de futebol

315
Futebol 3
Imagem cedida pela equipe.

É a primeira vez em que o município participa da Copa Estadual de Futebol da Juventude Rural. O início das oitavas de final está marcado para este domingo (17), às 16h, em Patrocínio (MG)

Jogar uma simples partida de futebol pode ser algo difícil para jovens moradores de zonas rurais. A rotina cansativa e a distância de iniciativas esportivas, podem esconder verdadeiros talentos. Pensando em atender esse público, a Fetaemg (Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Estado de Minas Gerais) criou a Copa Estadual de Futebol da Juventude Rural.

Este ano, na 2ª edição do campeonato, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bonfinópolis de Minas convocou os jovens das zonas rurais do município a participarem da competição. De acordo com as regras, somente 23 meninos de cada região podem ser inscritos pela organização. Segundo o técnico da equipe, Tiago Negão, a procura é grande. Os jovens participaram dos treinos, que acontecem duas vezes por semana, no Estádio Municipal Leãozinho e os melhores foram inscritos nas competição.

Há 3 meses treinando o time de Bonfinópolis, o técnico revela. “São meninos bons da zona rural, que não têm chance de jogar em um time de alto nível. O torneio é interessante por valorizar e divulgar os talentos desses jovens”, disse. Para participar dos treinos e serem inscritos no time para 2020, homens com idades entre 16 e 32 anos precisam comprovar que residem na zona rural. Como explicou, o técnico, isso pode ser feito por meio dq ficha de acompanhamento do agente de saúde da região e DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), entre outros documentos. Somente 20% das vagas são destinadas a pessoas acima de 32 anos.

Rodadas

Os 16 melhores times de Minas Gerais estão na disputa. A equipe vencedora será conhecida em 1º de dezembro, no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte. A capital mineira será palco da grande final. Se o grupo de Bonfinópolis não vencer o jogo deste domingo (17), às 16h, contra a equipe de Patrocínio, será desclassificado. O torcedor terá jogo em todos os finais de semana até o fim da competição. O local das disputadas vai depender dos municípios vencedores no mata a mata. Confira a programação: Chaveamento Estadual Masculino

WhatsApp Image 2019 11 14 at 13.19.07
Imagem pessoal/Paulo Cézar da Silva

Morador da Comunidade Rural Saco da Roça, Paulo Cézar da Silva, 31, concilia as funções de zagueiro e volante do time. Entusiasmado com o campeonato, o atleta conta que sempre morou na roça e que já chegou a jogar em um time de futebol que havia na comunidade, antigamente, mas a lida na fazenda não deixou o grupo ir a diante. “Serviço da roça é muito cansativo, não tem horário. É difícil. Não tem nem o horário do almoço”. Paulo comentou que no início dos treinos estava sem ritmo, mas, agora, já é considerado um jogador de alto nível.  O atleta está confiante para o grande jogo. “O time está preparado”. Segundo ele, muitos meninos da sua comunidade estão interessados em jogar. Com isso, pode ser que no ano que vem, Bonfinópolis tenha dois times na disputa.

Apoio

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, Osmar Batista, a equipe tem recebido o apoio da Prefeitura Municipal, como a disponibilização do transporte dos jogadores, as despesas com uniformes e bolas. O time ainda não tem nome, mas pode chamar de Time do Sindicato. “O objetivo é valorizar a juventude rural, que enfrenta muitas dificuldades no dia a dia”.

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorDom Bosco, Santa Fé e Uruana estão na lista de municípios que podem ser extintos
Próximo artigoUm em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.