20.5 C
Brasília
quarta-feira, maio 22, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Processo seletivo para especialização em saúde mental e atenção psicossocial tem 30 vagas

    A Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs) está com inscrições abertas para o processo seletivo de especialização em saúde mental e atenção psicossocial, publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de quinta-feira (2). O edital divulgado conta com 30 vagas, distribuídas para profissionais de saúde e educação, além de áreas afins, e chances também para pessoas da comunidade. O curso tem duração de 12 meses e carga horária de 364 horas, divididas em seis módulos no sistema Educação a Distância (EaD).

    A parte pedagógica do curso é coordenada pela Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs), cuja finalidade é também desenvolver e aperfeiçoar o ensino-aprendizagem e apoiar as atividades de pesquisa na área da saúde. “A concepção do curso é de uma visão multidisciplinar, em que diversas categorias profissionais estarão envolvidas”, afirma o chefe do Núcleo de Especialização da Escs, Demétrio Gonçalves Gomes. “Essa será a terceira turma, e esperamos uma grande procura, como nas turmas anteriores”, reforça.

    Com atividades remotas síncronas e assíncronas, as aulas com os instrutores ocorrerão às quintas-feiras, das 19h às 22h. É necessário que o candidato tenha disponibilidade de horário para, além de comparecer aos encontros virtuais, se dedicar aos estudos para os seminários, testes e trabalho de conclusão de curso (TCC). “Nós observamos que as vagas são preenchidas não só por profissionais da área de saúde mental. Já tivemos alunos advogados, da área de gestão ambiental e outras diversas”, afirma Demétrio.

    A especialização é voltada para o cuidado da pessoa em sofrimento mental e seus familiares, à luz do modo da atenção psicossocial. Ao concluir o curso, o aluno será capaz de planejar, organizar e executar ações terapêuticas e projetos de atenção psicossocial, assim como identificar necessidades territoriais e articulá-las em redes intersetoriais, a partir dos paradigmas propostos pela clínica da atenção psicossocial. De acordo com Demétrio, “os estudantes finalizam a especialização extremamente preparados”.

    Vagas, inscrição e seleção

    “Nós observamos que as vagas são preenchidas não só por profissionais da área de saúde mental. Já tivemos alunos advogados, da área de gestão ambiental e outras diversas”

    Demétrio Gonçalves Gomes, chefe do Núcleo de Especialização da Escs

    Para se inscrever, o candidato deve observar as normas do edital, como a distribuição de 23 vagas para profissionais de saúde e educação que atuem em instituições públicas com áreas relacionadas à saúde mental e atenção psicossocial, e sete vagas para pessoas da comunidade. Além disso, alguns pré-requisitos fazem parte do processo de inscrição, como vínculo profissional com a saúde mental e atenção psicossocial, curso superior, dedicação de no mínimo dez horas semanais para desenvolvimento das atividades a distância do curso e ter disponibilidade de computador com acesso à internet e endereço de e-mail ativo.

    As inscrições devem ser feitas no site da Fepecs, até o dia 7 deste mês. No ato de inscrição, o candidato deve anexar alguns documentos, além de enviar seu memorial descritivo, que consiste em “demonstrar a vivência na área de saúde mental, sua articulação com o SUS e, por fim, sua intenção com a pesquisa que será realizada em termos de trabalho de conclusão de curso”, observa Demétrio.

    Os candidatos selecionados, além de terem afinidade com a área da especialização, precisam ter certeza sobre a escolha, pois, apesar de o curso ser custeado pela Fepecs, em caso de desistência, reprovação ou cancelamento de matrícula, o aluno deverá ressarcir ao erário o valor correspondente ao curso, estipulado em R$ 10 mil.

    Instrutores e feedback

    Para ser instrutor nos cursos de especialização, é necessário passar por um processo de credenciamento, que possui fundamentos minuciosos e avaliação criteriosa. Um importante requisito é que o instrutor tenha vivência naquela área específica, a fim de dar mais credibilidade e consistência ao conteúdo ministrado. “Fazemos uma seleção mais rigorosa para que tenhamos realmente bons profissionais na condução das aulas”, destaca Demétrio.

    A escolha assertiva dos instrutores reflete também nos feedbacks recebidos, com a demonstração de que o objetivo de formar profissionais mais capacitados foi alcançado. “A gente tem um retorno desses profissionais de que, após o curso, houve uma melhora exponencial e considerável na atenção que eles têm com os pacientes”, diz Demétrio. Para ele, o feedback indica que “até o próprio serviço melhorou, porque passa a existir um olhar diferenciado para aquela pessoa com a saúde mental fragilizada; o retorno é muito positivo”.

    Um dos objetivos do curso é o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente porque a maioria das vagas é para profissionais da área. Assim, existe um retorno efetivo à rede de saúde pública, com a especialização de profissionais mais preparados, que passam a ter as potencialidades expandidas no exercício de suas funções.

    Cronograma

    Inscrição: 3 a 7 deste mês
    Resultado final e convocação para matrícula: dia 21
    Aula magna inaugural: dia 23.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES