20.5 C
Brasília
quarta-feira, maio 22, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Hemominas convoca população a doar sangue antes da folia de Carnaval

    Neste pré-Carnaval, unidades da Fundação Hemominas em todo o estado buscam estimular o comparecimento de doadores de sangue, seja com a realização de campanhas locais em espaços públicos ou até decorando espaços em que o doador é recebido. O mote de 2024 é: antes de cair na folia, venha doar!

    Exemplo vem do Hemocentro de Belo Horizonte (HBH): entre os dias 5 e 9/2, a mascote da fundação comanda a distribuição de filipetas convidando o público a doar em ações realizadas em áreas de muito movimento como aeroporto, rodoviária e estação central do metrô da capital, além da divulgação digital em parceria com a Buser.

    Deste fim de janeiro até as vésperas do Carnaval, outras ações estão programadas: busca ativa de caravanas com empresas parceiras para comparecimento durante a semana pré-Carnaval e realização de coletas externas; divulgação em painéis de mídia e elevadores; distribuição de cartão específico de divulgação da causa via aplicativo Uber.

    Interior

    Também em cidades do interior a campanha procura chamar a atenção do público doador.

    Com ações previstas do início do mês até 16/2, o Hemocentro Regional de Uberlândia vai investir em peças de divulgação, decoração temática, lembrancinhas alusivas à data e atrações musicais com parceiros locais.

    Também o Hemonúcleo de São João del-Rei está preparando a campanha “Em ritmo de solidariedade”, que será realizada em parceria com escolas de samba tradicionais da cidade.

    O intuito é sensibilizar foliões sobre a necessidade de doação de sangue, e levar a campanha para que escolas ajudem na divulgação.

    Vídeos

    A Fundação Hemominas também aposta em outra iniciativa, já bem-sucedida no ano passado, e vai convidar blocos carnavalescos da capital e interior para gravarem vídeos convidando o público a doar sangue antes da folia.

    O assessor de Captação e Cadastro da Fundação Hemominas, Nivaldo Junior, destaca a importância da doação de sangue nas férias e feriados, quando os estoques são impactados pelo baixo comparecimento de doadores, podendo assim comprometer a segurança transfusional no estado.

    “As doações são necessárias todos os dias, mas em períodos de férias ou eventos como o Carnaval, são fundamentais para manter os estoques em segurança, uma vez que a possibilidade de acidentes aumenta. Sem contar pacientes hematológicos atendidos diariamente nos ambulatórios da rede Hemominas em todo o estado que demandam transfusões constantes, como os afetados pela anemia falciforme e hemofilia. Assim, é importante que a sociedade se conscientize que o gesto solidário de doar seja exercitado sempre e se incorpore na rotina”.

    Nível de alerta

    De modo geral, a situação dos bancos de sangue da Hemominas registra nível de alerta, principalmente os dos grupos O negativo, O positivo, A negativo que constantemente acusam maior baixa.

    O mais preocupante é o tipo O negativo, mais crítico, grupo estratégico conhecido como doador universal e que permite o atendimento emergencial para todos os outros grupos sanguíneos. No entanto, pacientes O negativo só podem ser atendidos por doadores da mesma tipologia.

    Diariamente, os doadores podem acompanhar pelo site ou redes sociais da Hemominas a situação do estoque.

    Vale observar que todos os tipos sanguíneos são importantes, mas visualizando o quadro frequentemente é possível constatar quais os tipos mais críticos, cuja reposição é mais urgente.

    Veja abaixo alguns critérios e informações para doar sangue.

    Entre os critérios básicos para doar sangue, destacam-se:

    • estar em boas condições de saúde;

    • ter entre 16 e 69 anos de idade. Jovens de 16 e 17 anos podem doar, acompanhados pelo responsável legal ou portando autorização disponível no link. A partir de 61 anos, o candidato à doação precisa comprovar a realização de, pelo menos, uma doação anterior;

    • pesar mais de 50 kg;

    • estar bem descansado no momento da doação;

    • não ingerir bebida alcoólica 12 horas antes da doação;

    • não ter sido exposto a situação de risco para doenças transmissíveis pelo sangue;

    • não ter tido hepatite após os 11 anos;

    • apresentar documento de identificação oficial e original, com foto, filiação e assinatura.

    • se tiver feito tatuagem ou maquiagem permanente, em locais que possuam alvará sanitário, poderá doar após 6 meses. Caso não seja possível determinar a segurança sanitária, deverá aguardar 12 meses.

    No site da Fundação Hemominas estão descritas todas as condições e restrições para doação de sangue, inclusive as relacionadas a exames e procedimentos cirúrgicos, vacinas e medicamentos em uso.

    A doação pode ser agendada on-line ou pelo aplicativo MGapp-Cidadão. Em caso de não comparecimento, solicita-se cancelar o agendamento para disponibilizar o horário a outro candidato.

    Cobertura estadual

    A Fundação Hemominas desenvolve atividades nas áreas de prestação de serviço, assistência médica, ensino, pesquisa, desenvolvimento tecnológico, produção, controle de
    qualidade e educação sanitária.

    Atualmente, conta 22 unidades descentralizadas nas macrorregiões do estado, sendo sete hemocentros (Belo Horizonte, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Pouso Alegre, Uberaba e Uberlândia), nove hemonúcleos (Diamantina, Divinópolis, Ituiutaba, Manhuaçu, Passos, Patos de Minas, Ponte Nova, São João del-Rei, Sete Lagoas), seis Unidades de Coleta e Transfusão (Além Paraíba, Betim, Estação BH, Frutal, Hospital Júlia Kubitschek e Poços de Caldas), 11 Postos Avançados de Coleta Externa – Pace (Araguari, Bom Despacho, Barbacena, Lafaiete, Itajubá, Lavras, Leopoldina, Muriaé, Pará de Minas, Varginha e Viçosa; em breve será inaugurado o Pace de Patrocínio), além do Centro de Tecidos Biológicos (Cetebio).

    Esta rede apresenta cobertura hemoterápica superior a 90% em todo o estado.

    São cerca de 600 entidades conveniadas, incluindo hospitais públicos, filantrópicos e particulares, alcançando aproximadamente 800 municípios, direta ou indiretamente. A meta é alcançar 100% dos procedimentos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES