Trabalho pela segurança pública do DF é reconhecido

As medalhas Mérito e Integração são o reconhecimento pela redução dos índices de criminalidade no DF e outras ações

346
Ibaneis 3
Foto: Renato Alves/Agência Brasília
Publicidade

Centenas de profissionais civis e militares foram homenageados nesta quinta-feira (12) pelos serviços prestados em prol da segurança pública. Com presença do governador Ibaneis Rocha, os profissionais foram agraciados com a medalha Mérito Segurança Pública do Distrito Federal ou medalha Integração Segurança Pública do Distrito Federal.

Em 2021, por exemplo, o DF teve o menor índice de homicídios dos últimos 45 anos, desde 1977. Foi o ano menos violento dentro da série histórica do DF, superando os recordes históricos de 2019 e 2020, quando foram registradas as menores taxas de homicídio dos últimos 39 e 41 anos, respectivamente. As medalhas, portanto, reconhecem esses números e os profissionais que colaboram para tais índices.

“A importância da medalha se dá pelos agraciados. Todos eles engrandecem nosso Distrito Federal. O resultado que temos colhido a partir da integração dos profissionais das forças de segurança é demonstrado nos índices aqui no DF”, aponta o governador Ibaneis Rocha.

“O resultado que temos colhido a partir da integração dos profissionais das forças de segurança é demonstrado nos índices aqui no DF”

Governador Ibaneis Rocha

A medalha Mérito é destinada aos profissionais que trabalham com segurança pública, e a medalha Integração é para aqueles que em algum momento contribuíram para a integração das forças de segurança, sendo um profissional da área ou não. Ao todo, 281 pessoas receberam a medalha Mérito e 126 a medalha Integração.

Na ocasião, o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo, entregou a medalha Mérito ao governador Ibaneis Rocha; ao vice-governador Paco Britto; ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Alan Alexandre Araújo; ao comandante-geral da Polícia Militar, coronel Fábio Augusto; ao diretor-geral do Detran, Thiago Nascimento; entre outros.

“Fechamos o mês de abril deste ano e o quadrimestre com o menor índice de homicídios e crimes violentos letais intencionais dos últimos 23 anos, o que significa dizer que nossa política de segurança pública vem dando resultado”, destaca o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo.

Programas e operações como com o DF Mais Seguro, Quinto Mandamento e Área de Segurança Prioritária também foram citados, assim como a redução de 50% dos casos de feminicídio no primeiro quadrimestre de 2022. O aumento do número de câmeras de segurança espalhadas pelo DF, que passou de 429 em 2019 para 1.042 até março de 2022, também foi lembrado.

Para o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do DF, coronel Alan Alexandre Araújo, a honraria tem um significado especial. “Para nós, militares, ela tem um brilho maior porque demonstra que fizemos algo além do nosso dever. Toda vez que um militar é condecorado é como se ele recebesse um prêmio. Ele pode ostentar aquela condecoração com orgulho devido à situação em que ele foi enquadrado”, afirma.

“A atuação das polícias Civil e Militar têm obtido um resultado fantástico, inclusive em um crime muito complexo como o roubo ao patrimônio. O roubo incomoda demais a população. O popular não sai de casa com medo de ser morto e sim com medo de ser assaltado. E a redução disso traz a sensação de segurança, que é importante para o bem viver”, complementa o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Benito Tiezzi.

Já o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Fábio Augusto, reforça o trabalho diário da PMDF nas ruas e em conjunto com as outras forças de segurança para a redução dos índices. “Para a nossa corporação, que está todos os dias nas ruas procurando reduzir os índices de criminalidade, é muito importante esse reconhecimento. Com esse trabalho integrado conseguimos obter os menores índices de crimes violentos dos últimos 45 anos”, aponta.

FONTEAgência Brasília
Artigo anteriorTJMG condena internauta por postagens em rede social
Próximo artigoCurso gratuito vai ensinar produtores rurais a fabricar queijo
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.