20.5 C
Brasília
quarta-feira, maio 22, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Secretaria de Direitos Humanos oferece curso gratuito a distância

    Os interessados já podem se inscrever no site e as aulas serão iniciadas no próximo dia 20. Para concluir a formação e ter acesso ao certificado, o participante precisa obter no mínimo 60% de aproveitamento em cada um dos quatro módulos do curso

    A partir de 20 de fevereiro, quem quiser aprender e se aprofundar nos temas: direitos humanos e cidadania e direitos étnicos-raciais, tão atuais e necessários, poderão fazer o curso a distância, promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac) de Minas Gerais, realizado pela Escola de Formação em Direitos Humanos (Efdh). O curso é totalmente gratuito e terá três meses de aula. No total, serão 60 horas de aprendizado divididas em quatro módulos: Introdução aos Direitos Humanos, Redes de Atendimento e Proteção e Promoção e Reparação dos Direitos Étnicos-Raciais. Cada módulo é composto por um caderno pedagógico, uma vídeo-aula e uma atividade avaliativa.

    A formação é destinada a agentes públicos estaduais e municipais e estudantes universitários e pela primeira vez o curso de Direitos Étnicos-Raciais é aberto ao público de Minas Gerais, dando a oportunidade para qualquer pessoa entender e colocar em prática os temas abordados: legislação, identificação e enfrentamento das violações de direitos humanos; redes de atendimento e proteção; e planejamento, monitoramento e avaliação em ações de direitos humanos e cidadania; além da temática específica de proteção, promoção e reparação dos direitos étnicos – raciais.

    Os interessados já podem se inscrever. Clique aqui, insira o código SEDPAC437 e se inscreva. Para concluir a formação e ter acesso ao certificado, o participante precisa obter no mínimo 60% de aproveitamento em cada um dos módulos. O documento será emitido no próprio site da escola de formação.

    A diretora de Políticas de Promoção em Direitos Humanos, Luísa De-Lazzari Resende destaca a importância de o cidadão ter acesso gratuito a esse tipo de conteúdo.”As pessoas têm que ter conhecimento dos direitos atrelados ao público que ocupa ou então por uma questão de cidadania mesmo. A gente percebe um desconhecimento a cerca do que vem a ser os direitos de determinados tipos populacionais. E, a partir do momento em que você tem conhecimento é que consegue cobrar das autoridades públicas que os seus direitos sejam respeitados”, afirmou, a diretora.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES