Projeto de apoio à fruticultura é encaminhado à Câmara de Bonfinópolis de Minas

170
Pref

Para que comece a atender os pequenos produtores, é necessário que a proposta seja aprovada, ainda em 2019

O Projeto de Apoio à Fruticultura de Bonfinópolis de Minas (Frutibom) foi apresentado na sede da Prefeitura de Bonfinópolis de Minas, na quinta-feira (3) e aguarda a aprovação dos vereadores. Pela proposta do Projeto de Lei 26/2019, o município poderá conceder apoio financeiro no valor de até R$ 12 mil por hectare produzido por meio de irrigação. A meta é atender 30 produtores em 2019 e 30 em 2020.

Pref 2O prefeito municipal, Donizete Antônio dos Santos explicou os principais pontos do projeto, além de ressaltar potencial produtivo da região. “As vezes a gente imagina que a fruticultura só rende em  regiões de clima temperado. Nosso clima é tropical tem um potencial ainda maior. Antes a região Sul, como Santa Catarina e Paraná eram os maiores produtores, hoje, esse destaque já está no nordeste, em especial em Petrolina e Juazeiro. Nós temos temperaturas ideais, muita água, temos quatro ribeirões perenes, além de diversos afluentes desses rios. Precisamos investir no desenvolvimento desse potencial”, afirmou.

Apoio financeiro

A ajuda financeira foi pensada para empreender e multiplicar. o valor de até R$ 6 mil por hectares cultivados pode dobrar, quando o produtor utilizar de irrigação da fruticultura comercial em uma área igual ou superior a cinco hectares de fruta. Esse apoio financeiro, que também poderá ser estendido a outros tipos de atividades de produção comercial, será escalonado, dividido em parcelas com valores ainda não definidos. “Tenho certeza que esse apoio da Prefeitura também será multiplicado. Nós sabemos que os pequenos produtores contratam mão de obra e consomem mais no município. O projeto está sendo audacioso nesse momento de crise, mas o resultado virá”, reconheceu, Donizete.

Objetivos do programa

Incentivar a produção e o processamento das frutas no município, estimular o consumo, promover a comercialização de frutas e derivados, dar apoio dentro da cidade. Apoiar a produção orgânica de frutas, agregar valor e ganhar qualidade, desenvolver programas de treinamento e aperfeiçoamento da cadeia produtiva, ofertar assistência técnica e extensão rural. Com o associativismo e cooperativismo, o volume implica muito na comercialização. De acordo com o projeto, cidades vizinhas, que ajudam a movimentar a economia de Bonfinópolis de Minas, como Santa Fé, Riachinho, Urucuia e Brasilândia também podem ser beneficiadas.

Critérios

Os interessados irão assinar um Termo de Compromisso de Responsabilidade, se comprometendo a receber e passar as informações necessárias aos responsáveis pelo diagnóstico e elaboração do projeto, bem como ao cumprimento anual das metas propostas. Um compromisso do Poder Público e do produtor.

Público

Produção de maracujá

Atualmente, o município conta com 18 pequenos produtores de maracujá. Donizete destacou a rentabilidade e a facilidade de produção do maracujá, que pode dar frutos em até seis meses. E aconselhou a conciliação de atividades produtivas. “Quem já trabalha com gado leiteiro, pode ser o maior plantador de frutas porque essa renda agrega. Ele consegue tirar o leite e ainda cuidar a plantação”.

Parceiros

O Senar é um dos responsáveis pela assistência técnica e capacitação dos produtores.  O município também conta com o apoio do IFNMG (Instituto Federal do Norte de Minas Gerais), o IF de Arinos (MG), Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), Emater (MG), UnB (Universidade de Brasília), Sebrae (MG), entre outros apoiadores.

Conheça o projeto

72253454 1416525758521453 195593287401209856 o

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorConfira a lista de conselheiros tutelares eleitos em Bonfinópolis de Minas
Próximo artigoCampanha Nacional de Vacinação contra Sarampo é iniciada em Minas Gerais
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.