20.5 C
Brasília
quarta-feira, maio 22, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Governo de Minas vacina crianças e adolescentes em ações nas escolas

    Alunos de escolas de pelo menos 16 Unidades Regionais de Saúde de Minas Gerais colocaram os cartões em dia em ações da Campanha de Multivacinação promovidas pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), somando esforços com as prefeituras e Ministério de Saúde, nesta segunda-feira (30/10).

    Com direito a teatro de fantoches, entre eles o Zé Gotinha, para chamar a atenção dos alunos sobre a importância de se vacinar, a Escola Municipal Olinda de Paula Magalhães, no bairro Jardim Esperança, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, foi o local escolhido para a realização da ação estratégica.

    Jonathas Mendes / SRS Juiz de Fora

    A Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Juiz de Fora participou da vacinação de alunos entre 5 e 15 anos. Dos mais de 700 estudantes matriculados na instituição, boa parte deles podem ser vacinados, atualizando seus cartões de vacina, como conta a diretora Elisa Cristina de Oliveira.

    “A gente estima que cerca de 200 alunos sejam vacinados hoje. A vacina é um dos meios mais eficazes para prevenir doenças e evita que os alunos fiquem afastados da escola”, comentou a diretora.

    Para o dirigente da SRS Juiz de Fora, Renan Guimarães de Oliveira, a estratégia de vacinação busca, por meio da interação com os alunos, fazer com que eles entendam a importância da vacinação.

    “Essa ação é de grande importância, pois a gente vai até a escola, onde o público da ação está. Além disso, incentiva que as crianças levem o recado aos familiares, de que é fundamental se vacinar”, disse o dirigente.

    Um dos alunos vacinados foi Luiz César de Souza, de 5 anos. Ele falou orgulhoso do momento em que recebeu sua dose. “A vacina só doeu um pouco. E eu nem chorei”, revelou.

    Assim como em Juiz de Fora, pelo menos outras 15 Unidades Regionais de Saúde em Minas, em uma ação simultânea, crianças e adolescentes estão sendo vacinados nas escolas, um movimento em todo o estado, somando os esforços do Governo de Minas, prefeituras e Ministério da Saúde.

    Cobertura vacinal regional

    Nas 37 cidades que compõem a área de atuação da Superintendência Regional de Saúde de Juiz de Fora, a cobertura vacinal em 2023 está em 81,33%. As cidades que mais vacinaram foram Maripá de Minas e Santana do Deserto, com 95% de cobertura vacinal para a maioria dos imunizantes.

    A SRS Juiz de Fora vem trabalhando para que os índices vacinais sejam satisfatórios. Ações de mobilização e comunicação são desenvolvidas o ano todo, reforçando a importância da vacinação junto à população e informando locais, datas e o público alvo das diferentes vacinas que são ofertadas todo ano pelo Programa Nacional de Imunização (PNI).

    No município de Juiz de Fora, a maior cobertura vacinal é para o imunizante tríplice viral, com 50,73%. Segundo o subsecretário de Vigilância em Saúde da prefeitura de Juiz de Fora, Jonathan Ferreira Thomaz, os índices de cobertura são baixos devido à dificuldade de registro no sistema.

    “Até 2016, os dados eram registrados no SI-PNI Web (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações). Mas nos últimos anos foi mudado o sistema para inserção de dados, o que tem trazido dificuldade para o registro da cobertura real”, explicou.

    Triângulo Mineiro

    Sara Braga

    Em Uberaba, a vacinação contemplou alunos de 9 e 14 anos na Escola Municipal Professor Anísio Teixeira, no bairro Jardim Triângulo. A ação estratégica teve ênfase na imunização de adolescentes, com as vacinas HPV e Meningocócica ACWY, prioritárias para o público de jovens de Uberaba.

    A dirigente da SRS Uberaba, Ana Maria de Oliveira Bernardes, afirma que o objetivo da campanha de multivacinação, com a busca ativa realizada na escola, vai além da imunização das crianças e adolescentes. Passa também pela conscientização desta faixa etária, de que a vacina é eficiente e precisa ser realizada em grande escala, a fim de que a proteção de toda a comunidade seja alcançada.

    Segundo a dirigente, “nada melhor que alunos e professores para difundir essa conscientização nos ambientes em que ainda haja alguma restrição à vacinação”.

    A secretária municipal de Saúde de Uberaba, Valdilene Rocha, diz que a ação é de grande importância para Uberaba, devido à queda recorrente nas coberturas vacinais.

    “Em parceria com o Estado, a ação de multivacinação se estende até o dia 4/11, mas o município vai continuar vacinando constantemente a população, inclusive com ações de busca ativa em escolas, como esta, envolvendo a comunidade e os pais de alunos”, diz a secretária. “Além disso, nossas unidades de saúde estão abastecidas e prontas para receber a população”, completa.

    Para o secretário municipal de Educação de Uberaba, Celso Neto, o trabalho em parceria com as secretarias estadual e municipal de saúde é importante para aumentar a aproximação com a população.

    Segundo ele, “uma maior cobertura vacinal ajuda a elevar o número de crianças e adolescentes imunizados em salas de aula, além de prevenir doenças, diminuir o número de faltas escolares e retomar a conscientização de que se vacinar deve ser uma rotina, e não apenas em casos excepcionais”, diz.

    A aluna do 8º ano, Dafne Gabriele Carvalho, de 14 anos, não necessitou ser imunizada, já que seu cartão de vacinas está em dia. Ela explica que sua mãe valoriza muito a vacinação e a ensinou sobre a importância de prevenir doenças. Ela dá um recado aos colegas: “não fiquem com medo da agulha, é só uma picadinha e estar imunizada é muito melhor”, garante.

    Enquanto isso, Edina Margarety Eugênio, de 13 anos, aluna também do 8º ano, recebeu a vacina contra HPV e, para ela, “o projeto de imunizar nas escolas é muito bom, pois existem famílias que não tem acesso fácil à vacinação, além de permitir que as crianças cresçam mais saudáveis”.

    Nas 27 cidades que compõem a área de atuação da SRS Uberaba, a cobertura vacinal foi de 69,23%, em 2022. As cidades que mais vacinaram foram Pratinha, com 151,90%, Comendador Gomes, com 114,59% e Pedrinópolis, com 110,34% de cobertura geral em 2022, de acordo com o sistema de informações Datasus em 30/10.

    A SRS Uberaba vem trabalhando para que os índices vacinais sejam satisfatórios. Ações de mobilização e comunicação são desenvolvidas o ano todo pelos municípios, reforçando a importância da vacinação junto à população e informando locais, datas e o público alvo das diferentes vacinas oferecidas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI).

    Vacinação nas escolas

    A vacinação extramuros, que leva a imunização para além das unidades de saúde, é parte da estratégia do Estado para que os 853 municípios mineiros possam aumentar a cobertura vacinal, além de controlar e até mesmo erradicar doenças.

    Soma-se a ela o Vacimóvel, uma van adaptada para que seja um pequeno centro de vacinação itinerante para atendimento às pessoas.

    Todas as escolas podem realizar a vacinação, sejam elas municipais, estaduais ou particulares. Para isso, a instituição deve procurar a secretaria municipal de saúde ou unidade de saúde da área de abrangência, dependendo do planejamento do município.

    O Governo de Minas está investindo mais de R$ 260 milhões em ações de imunização fora das salas de vacinação tradicionais. Serão R$ 165 milhões em premiação àqueles que se aproximarem gradativamente da meta de 95% de cobertura, com vacinação em 80% das suas escolas, e outros R$ 100 milhões para a compra de unidades itinerantes.

    Todos os municípios com mais de 50 mil habitantes já receberam o recurso para ter seu próprio Vacimóvel – veículo equipado com refrigeração, pia para higienização, cadeiras e mesas, além de armários e com toda estrutura adequada para que as equipes de vacinação realizem seu trabalho com eficiência e segurança.

    Os demais serão contemplados por meio dos consórcios de saúde, que também receberão recursos para compra, num total de 253 veículos.

    Para conter a baixa adesão e evitar que doenças preveníveis com vacinas voltem a ser um problema de saúde pública, SES-MG está promovendo a Estratégia de Multivacinação nas escolas. Esta é uma estratégia de vacinação extramuros – ou seja, leva as vacinas para além das salas de vacinação tradicionais.

    Multivacinação

    A Campanha de Multivacinação lançada pelo Governo de Minas segue até 4/11 em todas as regiões do estado. O público-alvo da estratégia são todas as pessoas menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias) que, por qualquer motivo, não têm o registro de doses administradas de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

    Durante a estratégia de multivacinação, estão sendo oferecidos os imunizantes do Calendário Nacional, além das vacinas de campanha, como a da covid-19.

    As vacinas do calendário das crianças até 6 anos, 11 meses e 29 dias são: BCG, hepatite B, penta (DTP/Hib/HB), poliomielite inativada (VIP), poliomielite oral (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente (conjugada), meningocócica c (conjugada), febre amarela, tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola — SCR), tetraviral (sarampo, caxumba e rubéola e varicela – SCRV), DTP, hepatite A e varicela.

    Já as vacinas do calendário das crianças a partir dos 7 anos de idade e do calendário dos adolescentes são: hepatite B, febre amarela, tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola – SCR), difteria e tétano adulto, dTpa (tríplice bacteriana), meningocócica ACWY (conjugada), HPV quadrivalente e varicela.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES