20.5 C
Brasília
sexta-feira, junho 21, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Saúde estadual promove campanha digital para lembrar Dia Mundial Sem Tabaco

    content imagem 1
    Divulgação: SES Minas Gerais

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu, desde 1987, 31/5 como o Dia Mundial Sem Tabaco, para alertar a população sobre o risco das inúmeras doenças ocasionadas pela substância, além do alto índice de mortalidade em todo o mundo. O tabagismo causa dependência física à nicotina e cerca de 50 doenças diferentes podem estar associadas ao uso ativo ou passivo do cigarro.

    Neste mês de maio, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) realizou campanhas de conscientização nas redes sociais para sensibilizar sobre doença. De acordo com Daniela Campos, referência técnica da Diretoria de Promoção à Saúde, a divulgação de informações confiáveis e seguras são fundamentais para alertar a população sobre o impacto do consumo do tabaco para a saúde. “É muito importante a divulgação de informações corretas sobre os malefícios à saúde causados pelo tabagismo e o que as pessoas podem fazer ou onde podem ir para encontrar apoio na decisão de parar de fumar. Essa sensibilização é um primeiro passo, que pode contribuir para a decisão de parar de fumar. Por isso, campanhas educativas são estratégicas e devem ser realizadas de forma contínua”.

    Fumado em qualquer uma de suas formas, o tabaco contribui para a ocorrência de acidentes vasculares cerebrais (AVCs) e ataques cardíacos, que podem levar à morte. Além disso, está associado às doenças crônicas não transmissíveis, e contribui para o desenvolvimento de outras enfermidades como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrointestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose e catarata, entre outras.

    O cigarro administra partículas de nicotina dispersas no ar por meio da fumaça. Depois de absorvida nos alvéolos pulmonares, a droga cai na circulação sanguínea e chega ao cérebro em, no máximo, 10 segundos. Por este motivo, ela é a responsável pela dependência química do usuário. A fumaça do cigarro traz consigo centenas de substâncias tóxicas, resultantes da queima do fumo, que são inaladas, também, por quem está ao redor do fumante.

    A SES preparou um material ilustrativo para demonstrar o que acontece quando o indivíduo para de fumar. Depois de duas horas, por exemplo, não há mais resquícios de nicotina circulando pelo corpo. Dois dias longe do cigarro e já será possível perceber diferença no olfato e paladar. Depois de um ano sem fumar, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido pela metade.

    Para as pessoas que deixaram o cigarro ou manifestam o desejo de parar, a inclusão da prática de atividades físicas no dia a dia é uma forma de amenizar a vontade de fumar e os sintomas da abstinência.
    Tratamento no SUS

    content imagem 2
    content imagem 2

    O SUS oferece tratamento para o tabagismo em mais de 800 municípios de Minas Gerais, por meio do Programa Nacional de Controle do Tabagismo, com profissionais de saúde qualificados. O tratamento das pessoas tabagistas é disponibilizado, prioritariamente, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). O usuário que demonstre interesse em parar de fumar deverá entrar em contato com a Secretaria de Saúde da sua cidade para ser informado sobre os locais do SUS que disponibilizam o tratamento do tabagismo. Dessa forma, o usuário será acolhido pela equipe de saúde e avaliado quanto às principais doenças e fatores de risco relacionados ao tabagismo, história tabagista, bem como o grau de dependência ao cigarro e seu estágio de motivação para a cessação do tabagismo.

    O modelo de tratamento é baseado em uma abordagem cognitivo-comportamental do fumante. Consiste, inicialmente, em quatro sessões que são realizadas semanalmente. Depois, são promovidos encontros mais espaçados, até completar o período de seis a 12 meses. O tratamento tem como finalidade conscientizar os fumantes sobre os riscos de fumar e os benefícios de parar de fumar, fornecer informações necessárias para que o indivíduo possa lidar com a síndrome da abstinência, dependência psicológica e os condicionamentos associados ao ato de fumar, além de apoiá-lo nesse processo. Para mais informações, disque 136.

    content imagem 3
    Divulgação: SES Minas Gerais

    Daniela Campos lembra, também, que a redução do consumo de tabaco é uma das estratégias para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), um plano de ação global, com metas integradas e indivisíveis. Estas metas atuam nas três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. “Os processos para cultivo, fabricação e uso do tabaco produzem/liberam substâncias que poluem água e solo, pela utilização de produtos químicos, grandes quantidades de agrotóxicos, resíduos tóxicos, pontas de cigarro, microplásticos e resíduos de cigarro eletrônico. Além disso, a fumaça do tabaco contribui para a poluição do ar e contém gases que agravam o efeito estufa”, destaca.

    Para saber mais, acesse www.saude.mg.gov.br/tabagismo.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES