20.5 C
Brasília
domingo, julho 21, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    GDF disponibiliza testes rápidos para identificar ISTs

    O Governo do Distrito Federal (GDF) disponibiliza para a população, de forma gratuita, testes rápidos para diagnóstico de HIV, sífilis e hepatites B e C. A testagem é oferecida em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Distrito Federal, que também promovem ações de prevenção e tratamento para as infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Com resultados que ficam prontos em 30 minutos, os testes ficam disponíveis por livre demanda. Basta que o interessado se dirija a sua unidade de referência e solicite o exame rápido.

    Até agora, em 2023, a Secretaria de Saúde (SES-DF) realizou 203.177 testes nas unidades de saúde. Quando o resultado vem positivo para a sífilis, o tratamento começa de forma imediata na própria Unidade Básica de Saúde (UBS). Quando o paciente está infectado com HIV ou com hepatite B ou C, ele é encaminhado ao serviço de atenção secundária, como as policlínicas de Ceilândia, Taguatinga, Planaltina e Gama.

    Além de disponibilizar os testes rápidos nas UBSs, os pacientes podem procurar por esses exames também no Centro Especializado em Doenças Infecciosas (Cedin), localizado na 508 Sul, e nas maternidades da rede pública de saúde. A testagem deve ser feita sempre que houver uma situação de risco, como não usar preservativo durante uma relação sexual.

    “Os testes de HIV e sífilis também são realizados em todas as mulheres na sala de parto. Aquelas que não fizeram o pré-natal, precisam testar para as hepatites B e C também antes de dar à luz”, pontuou a gerente de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis da SES-DF, Beatriz Maciel.

    Transmissão vertical

    Uma das ações preventivas contra as infecções sexualmente transmissíveis é a oferta de preservativos em todas as unidades de saúde
    Também chamada de transmissão congênita, a sífilis tem despertado um alerta entre os agentes de saúde após uma alta na transmissão da doença de mãe para filho durante o período gestacional.

    Em 2022, o DF registrou 2.445 casos de sífilis adquirida e 836 registros da doença em gestantes. Deste último número, 388 casos tiveram como desfecho a sífilis congênita, que poderia ter sido evitada caso a gestante recebesse o diagnóstico oportuno e o tratamento adequado no pré-natal.

    “Temos que dar muito foco para a transmissão da doença de mãe para filho, que é algo que pode ser evitável com o tratamento precoce. Quando a gestante descobre e se trata corretamente, é muito provável que o filho não nasça com a doença. A gente vem trabalhando em estratégias para evitar essa transmissão vertical”, defendeu a gerente.

    Uma das ações preventivas contra as infecções sexualmente transmissíveis é a oferta de preservativos em todas as unidades de saúde. “Além disso, temos a fase de diagnóstico, com os testes rápidos, e o tratamento em si. Nós damos várias chances para que o paciente evite transmitir a doença, tanto em homens quanto em mulheres”, concluiu.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES