Mais de 3 mil garis do DF celebram data da profissão com festa e serviços

A partir de agora, 16 de maio, Dia do Gari, passa a ser ponto facultativo para os servidores do SLU; ato foi instituído em decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha nesta segunda-feira (16)

69
Ibaneis 4
Foto: Renato Alves/Agência Brasília
Publicidade

Uma festa promovida com a integração de vários órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF) celebrou na manhã desta segunda-feira (16), no pátio do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), na Asa Sul, o Dia do Gari. Shows musicais, lanches, cortes de cabelo, vacinação, consultas e outros serviços públicos foram oferecidos aos cerca de 4,6 mil servidores que diariamente cuidam da limpeza das cidades, seja na varrição, nos caminhões ou no apoio. Participaram do evento mais de 3 mil garis do DF.

Presente na festa, o governador Ibaneis Rocha circulou entre os garis e os cumprimentou pelo trabalho prestado em prol da organização do Plano Piloto e das outras 32 regiões administrativas. “São essas pessoas que fazem das cidades do Distrito Federal umas das mais limpas do país. Que nós possamos ver, a cada dia mais, o que é feito por todas elas nas ruas da nossa capital”, afirmou Ibaneis Rocha.

Se na tenda central eram feitas as apresentações com música e dança, ao redor os servidores recebiam atendimentos da Secretaria de Saúde com vacinação contra covid-19, influenza e sarampo. Avaliação de catarata e testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite também eram oferecidos, além de massagens, cortes de cabelo masculino e limpeza de pele. Tudo de graça.

A Carreta de Mulher também estava disponível para orientações e encaminhamentos contra a violência doméstica. Até o meio da manhã, o posto móvel do Na Hora disponibilizado aos garis já havia feito pelo menos 50 atendimentos entre consultas à Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Neoenergia, agendamento para retirada do RG e cadastramento único nos programas assistenciais do governo.

“É o cuidado com essa categoria que não parou nem um dia na pandemia para manter a limpeza e, consequentemente, promover saúde para toda a população”, declarou o diretor-presidente do SLU, Silvio de Morais.

Ponto facultativo

E a partir de agora, 16 de maio, Dia do Gari, passa a ser ponto facultativo para os servidores do SLU. O ato foi instituído em um decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha durante a festa desta segunda-feira.

Com quase dez anos de SLU, a gari Rosiley Fernandes, 41 anos, se disse orgulhosa do que faz e grata com tudo que vem aprendendo na profissão. Formada em psicologia e aguardando ser chamada em um novo concurso, ela conta que aprendeu nessa última década a ser uma pessoa melhor e tratar bem o próximo. “Trabalhar como gari me abriu diversas portas e é essa gratidão da profissão que levo comigo”, afirmou.

Acompanharam o governador no evento, os secretários de Governo, José Humberto Pires; de Meio Ambiente, Sarney Filho; a deputada federal Celina Leão; e a ex-ministra e também deputada federal Flávia Arruda. “Sinto-me feliz em estar nesta festa feita para quem tanto faz por nós, todos os dias, transformando e fazendo a diferença nas nossas cidades”, concluiu a parlamentar.

FONTEAgência Brasil
Artigo anteriorCemig lança nova Campanha de Negociação de Débitos
Próximo artigoEducadores ambientais de todo o país podem se inscrever para curso da Semad
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.