20.5 C
Brasília
domingo, maio 19, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Programa Guardião Rural chega a mil propriedades cadastradas

    Desde que foi cadastrado no programa Guardião Rural, da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o casal de produtores Jailda e Luís Paiva se sente mais seguro em permanecer na propriedade em que vive há 22 anos na área rural da Ponte Alta Sul, no Gama. Eles integram as mil propriedades rurais cadastradas em 18 regiões administrativas monitoradas diariamente pelo Batalhão de Policiamento Rural (BPRural).

    “Eu me sinto muito seguro”, conta Luís. “Os meninos dão a assistência que precisamos, sempre passam por aqui. Já passamos por uma situação de violência no passado, mas agora aumentou minha sensação de segurança, e até durmo do lado de fora de casa, na rede”. Jailda complementa: “Com a placa que temos na entrada, acredito que as pessoas ficam ressabiadas de entrar”. Ela se refere à sinalização instalada pela PMDF informando sobre o monitoramento.
    Contato direto

    Também no Gama, mas no lado oposto da região, o caseiro Sebastião Almeida compartilha da mesma sensação de segurança. Funcionário há 12 anos de uma fazenda na Ponte Alta Norte, ele relata a parceria que mantém com os membros do BPRural:

    “É uma facilidade para nós, produtores rurais. Temos o contato direto do celular e nos grupos de WhatsApp. Isso nos dá mais segurança, confiança, e o atendimento é rápido. Sempre que desconfiamos de alguma situação, colocamos no grupo. Estamos muito contentes com essa parceria”.

    Atendimento ampliado

    O Batalhão Rural da Polícia Militar existe desde 2013. Em 2020, foram criadas as companhias Leste, Oeste e Sul, descentralizando o policiamento. Com a medida, o Governo do Distrito Federal (GDF) aumentou a segurança e facilitou o atendimento de ocorrências no campo.
    “O batalhão é gigante; somos responsáveis por mais de 90% das divisas do DF e cerca de 343 km na fronteira entre Goiás e Minas Gerais”, relata o segundo tenente Igor Barbosa, porta-voz da 3ª Companhia de Policiamento Rural Sul. “Somos três companhias: uma fica no Gama, outra em Planaltina e a outra em Brazlândia.

    O programa Guardião Rural completou cinco anos e só tem crescido. Quando uma propriedade é cadastrada, um vizinho indica para o outro, e o nosso trabalho só se fortalece.”

    Trabalho comunitário

    Placas instaladas na entrada das propriedades servem para identificar que a área faz parte do programa de monitoramento rural, o que gera um efeito preventivo com a informação da presença da PMDF na região e também facilita a localização pelas equipes que estão em deslocamento para atendimentos de emergência. Todas possuem um QR Code, por meio do qual os policiais podem acessar informações sobre a fazenda.

    “Entendemos que a segurança é nossa responsabilidade, mas ela pode ser melhorada também pelos moradores
    ”Segundo tenente Igor Barbosa, porta-voz da 3ª Companhia de Policiamento Rural Sul
    “Elas são a menina dos olhos do batalhão, e possuem o georreferenciamento, onde conseguimos a localização exata da propriedade”, explica o tenente. “Isso nos dá a força e o poder de chegar o quanto antes à ocorrência e garantir a segurança dos moradores.”

    No dia a dia, o trabalho é comunitário: policiais e moradores se conhecem pelo nome e mantêm uma parceria que facilita o monitoramento e a segurança de todos. A polícia começa fazendo visitas de prevenção e cadastro. Para fazer parte do programa, a propriedade não pode estar vazia, deve ser produtiva, ter uma destinação rural e possuir, no mínimo, dois hectares, além da documentação do terreno.

    “Durante o cadastramento, fazemos visitas comunitárias e identificamos os pontos fracos e fortes da propriedade, orientamos os moradores em relação ao que fazer para melhorar a segurança, como um cercamento e uma melhor iluminação”, detalha o policial. “Entendemos que a segurança é nossa responsabilidade, mas ela pode ser melhorada também pelos moradores.”
    Ainda pelo programa, os militares cadastram no sistema os moradores, bens, animais, veículos, maquinários e trabalhadores das áreas vigiadas.

    Com a iniciativa, os residentes no campo passam a integrar um grupo de WhatsApp da região onde moram, sempre com a presença de um policial do batalhão. O grupo funciona 24 horas por dia, de prontidão para qualquer sinal de alerta.

    Serviço

    Batalhão de Policiamento Rural – PMDF
    Telefone geral: 99985.6080
    → Companhia de Policiamento Rural Leste
    Atendimento: áreas rurais de Planaltina, Fercal, Rota do Cavalo (Sobradinho), Paranoá, Lago Oeste e PAD-DF
    Contatos: (61) 99503-4781 (WhatsApp) e 3190-7100

    → Companhia de Policiamento Rural Oeste
    Atendimento: áreas rurais de Brazlândia, Ceilândia e Recanto das Emas
    Contato: (61) 99173-6965 (WhatsApp) e 99131-7294

    → Companhia de Policiamento Rural Sul
    Atendimento: áreas rurais do Gama, Santa Maria e Tororó, até as margens do Rio São Bartolomeu
    Contatos: (61) 99985-6080 (WhatsApp)

     



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES