20.5 C
Brasília
domingo, maio 19, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Testes rápidos e doação de preservativos marcam Mês de Luta Contra a Aids

    Testes rápidos e distribuição de preservativos marcam o Mês de Combate à Aids em Brasília, que contará com diversas atividades voltadas para prevenção e conscientização da população sobre a doença e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Ao longo de dezembro, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) promoverá ações para esclarecimento sobre a doença e combate ao estigma associado ao tema.

    Neste sábado (2), será realizada testagem e aconselhamento para o HIV no Parque da Cidade. Até 4 de dezembro, a Unidade Básica de Saúde (UBS) 4 do Gama realizará atividades de conscientização, com palestras, testes e distribuição de preservativos. No dia 6, está agendada roda de conversa na UBS 2 de Sobradinho, seguida por palestra na UBS 5 do Gama no dia 12, que terá distribuição de kits.

    Dezembro é o Mês do Combate à Aids e a SES-DF promoverá ações para esclarecimento sobre a doença e combate ao estigma associado ao tema | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

    Beatriz Maciel Luz, gerente de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis da SES-DF, ressalta que os esforços do Sistema Único de Saúde (SUS) na realização de testes imediatos e tratamento rápido em casos positivos têm contribuído significativamente para a redução das contaminações e óbitos. “A Aids persiste há 42 anos. Queremos unir forças para eliminar essa síndrome como um problema de saúde pública, reconhecendo e promovendo a atuação das comunidades e trabalhando coletivamente pelo respeito aos direitos humanos e pelo fim das desigualdades”, afirma.

    A gerente explica que os casos positivos detectados durante as ações serão encaminhados para tratamento específico em um Serviço de Atendimento Especializado (SAE) em HIV/Aids. No local, serão realizados exames complementares para avaliar a situação de saúde e o estágio da infecção, estabelecendo um tratamento adequado com antirretrovirais e outros medicamentos, quando necessário.

    Viver com HIV

    Ter HIV não é a mesma coisa que ter Aids. A especialista explica que muitas pessoas podem carregar o vírus e viver anos sem apresentar sintomas nem desenvolver a doença. “Mas podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não tomadas as devidas medidas de prevenção”, alerta. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

    Arte: SES-DF

    Deniz Catarina Lopes, soropositiva há 20 anos e representante do movimento nacional de cidadãs positivas, destaca a importância de desmistificar a ideia de que a doença é terminal. Ela compartilha sua experiência de viver com HIV, tendo dois filhos saudáveis. Deniz enfatiza a necessidade de um suporte multidisciplinar desde o diagnóstico inicial e a importância do aconselhamento para que as pessoas saibam que existe tratamento e que é possível viver bem, destacando também sua experiência como usuária do SUS.

    Guia prático para Atenção Primária

    Para fortalecer a prevenção e o tratamento do HIV, a SES lançou nesta sexta-feira (1º) um Guia Prático para Profissionais de Saúde da Atenção Primária (APS), visando ampliar e fortalecer os atendimentos. A Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) e a terapia antirretroviral (Tarv) passarão a ser oferecidas, começando por Unidades Básicas de Saúde “piloto”, com expansão gradual programada para toda a rede de Atenção Primária do DF.

    Maria Clara Gianna, coordenadora do Departamento de HIV/Aids, Tuberculose, Hepatites Virais e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde, destaca a importância do início precoce da Tarv para todas as Pessoas Vivendo com HIV/Aids (PVHA), independentemente do estágio clínico ou epidemiológico, visando diminuir a transmissão do vírus e a morbimortalidade, melhorando o prognóstico.

    No mês de dezembro, a divulgação do guia incluirá a capacitação dos profissionais das equipes e farmacêuticos das Unidades Básicas de Saúde “piloto”, com ampliação das qualificações a partir de janeiro.

    Testes rápidos e distribuição de preservativos marcam o Mês de Combate à Aids em Brasília, que contará com diversas atividades voltadas para prevenção e conscientização da população sobre a doença e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs)
    Fernando Henrique Aires, da Coordenação de Atenção Primária à Saúde, afirma que o guia contribuirá significativamente para a melhoria do atendimento às pessoas que vivem com HIV. “A Atenção Primária representa a porta de entrada no sistema de saúde. É crucial não se limitar à detecção precoce, testagem e encaminhamento de casos para outros níveis de atenção. É preciso consolidar essa linha de cuidado na carteira de serviços, proporcionando um atendimento mais ágil e eficiente aos pacientes”, destaca.

    A Referência Técnica Distrital de Família e Comunidade, Camila Monteiro, explica que, além do Centro Especializado em Doenças Infecciosas (Cedin) e da Policlínica de Taguatinga, já estabelecidos como unidades de referência no tratamento do HIV/Aids, o atendimento passa a estar disponível também nas UBSs e na Policlínica de Ceilândia II – ao lado do Hospital Regional da Ceilândia (HRC). “O lançamento do guia vai ampliar a oferta da profilaxia pré-exposição ao HIV (PrEP HIV), um dos métodos de prevenção à infecção pelo HIV nas UBSs”, comenta.

    A PrEP é um medicamento antirretroviral que deve ser ingerido antes da relação sexual, permitindo ao organismo estar preparado para enfrentar um possível contato com o vírus. O método faz parte de uma das estratégias de prevenção combinada do HIV, que reúne ferramentas biomédicas, comportamentais e estruturais, como o uso de preservativos e lubrificantes, testagem regular e adesão à terapia antirretroviral (Tarv) para controlar a infecção, por exemplo.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES