Minas Gerais não terá Dia “D” de vacinação contra gripe

Objetivo é evitar aglomeração de pessoas em um mesmo dia nos postos de saúde

386
Vacinacação
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe já começou e segue até o dia 22 de maio. No entanto, para evitar que várias pessoas se aglomerem nas unidades de saúde em uma mesma data, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) informa que não será realizado, no estado, o dia “D” de mobilização, previsto anteriormente para o dia 9 de maio.

“É necessário sempre reforçar a importância de se imunizar o maior número de pessoas que compõem o público prioritário, sem esquecer de que também é imprescindível evitar as aglomerações nas unidades de saúde”, afirma a coordenadora estadual do Programa de Imunizações da SES-MG, Josianne Dias Gusmão.

Recomendações

Diante dos casos do Covid-19, o Ministério da Saúde recomenda que os municípios adotem uma série de medidas para evitar aglomerações durante a vacinação nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Cada município terá autonomia para definir quais estratégias irá adotar, de acordo com sua realidade e cenário epidemiológico. Contudo, é recomendado que diferentes formatos de organização do processo de trabalho das equipes sejam adotados.

Entre as ações que podem ser adotadas está, por exemplo, a organização das UBS com horário de funcionamento estendido, garantindo a oferta de vacinação na hora do almoço, assim como nos horários noturnos e finais de semana. Unidades com mais de uma equipe podem se organizar em escalas de trabalho flexíveis, a fim de garantir o quantitativo de profissionais necessários para o acesso da população à vacina durante todo o horário de funcionamento do serviço.

Outra recomendação é a disponibilização de um local específico na unidade de Saúde para vacinação do idoso, pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas, separados do local de vacinação direcionado aos demais grupos.

Realizar a vacinação extramuros, em locais abertos e ventilados e, inclusive, em unidades móveis, também está entre as recomendações do Ministério da Saúde.

Fontes: Agência de Minas

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCovid-19: Brasil tem 46 mortes e mais de 2 mil casos confirmados
Próximo artigoCNJ: declarações de nascimento e óbito podem ser enviadas por e-mail
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.