Cofen lança formulário de identificação para profissionais afetados em Minas

Até o momento, 384 profissionais de Enfermagem acometidos pelas enchentes foram localizados

152
enfermeiros
Foto: Ascom Cofen
Publicidade

Com o avanço das fortes chuvas que atingiram a Bahia para o estado de Minas Gerais, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), em parceria com o Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (Coren-MG), disponibilizou formulário de cadastro para enfermeiros, técnicos e auxiliares acometidos pelas enchentes. Através da iniciativa, os conselhos buscam identificar, contactar e prestar assistência necessária a cada profissional afetado. Para acessar o formulário e informar sua situação, clique aqui.

Até o momento, 384 profissionais já foram localizados e a entrega de donativos já foi iniciada. As cidades de Governador Valadares, Brumadinho e Betim, juntas, concentram quase 60% do número de afetados. A ajuda está sendo levada pelo Coren-MG e pela Equipe de Resposta Rápida do Cofen, que na última semana percorreu os municípios atingidos pelas chuvas para realizar um mapeamento da realidade da Enfermagem na área e assegurar a continuidade da assistência à população. De acordo com a Defesa Civil de Minas, mais de 2 mil pessoas estão desabrigadas e 25 óbitos foram confirmados.

“Estamos desenvolvendo uma série de ações em conjunto com o Coren-MG para prestar auxílio aos enfermeiros, técnicos e auxiliares afetados. Por isso, é fundamental que os acometidos pelas enchentes preencham o formulário com suas informações corretas, pois só assim conseguiremos realizar a identificação e a avaliação das necessidades individuais de cada profissional”, destacou Paulo Afonso de Souza, membro da Equipe de Resposta Rápida.

No fim de 2021, o grupo esteve na Bahia prestando socorro às vítimas do desastre ecológico que ocorreu no estado. Ao todo, foram 160 profissionais assistidos, 6 municípios percorridos e quase 1.500 donativos entregues nos lares dos profissionais e nas unidades de saúde da região. “Com a persistência das chuvas, agora em Minas Gerais, decidimos enviar novamente nossa equipe de resposta para dar continuidade ao trabalho de assistência aos profissionais acometidos. Seguiremos atuando para integrar esforços com o Coren-MG e amparar a Enfermagem mineira neste momento difícil”, afirmou a presidente do Cofen, Betânia Santos.

”Através do nosso trabalho, queremos cuidar de quem cuida. Com a tragédia, muitos profissionais de Enfermagem tiveram suas residências destruídas. Agora, buscamos levar conforto e dignidade a todos os afetados”, declarou o coordenador da Equipe de Resposta Rápida, Eduardo Fernando de Souza.

Enfermagem Solidária — Com as enchentes, o programa Enfermagem Solidária retornou em cinco de janeiro, com atendimento das 9h às 21h. Gerido pela Comissão Nacional de Enfermagem em Saúde Mental e com apoio de dezenas de voluntários especializados, a iniciativa de apoio emocional vai atender e acolher profissionais de Enfermagem e população afetada. O chat estará disponível no canto inferior esquerdo do site www.cofen.gov.br.

Equipe de Resposta Rápida — A Equipe de Resposta Rápida do Cofen em Minas Gerais é composta por Eduardo Fernando de Souza, Paulo Afonso de Souza e o conselheiro federal Wilton Patrício. Além do apoio aos profissionais de Enfermagem, o grupo tem atuado para auxiliar tecnicamente as ações dos órgãos governamentais do estado.

FONTECofen
Artigo anteriorAbre um sorriso pra mim
Próximo artigoSaúde lança nova versão da caderneta de saúde para crianças
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.