20.5 C
Brasília
sexta-feira, junho 21, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Governo de Minas inicia elaboração do Plano Mineiro de Segurança Hídrica

    Revitalizar e conservar as bacias hidrográficas mineiras, recuperar a cobertura vegetal e garantir a manutenção da qualidade e da quantidade da água em todas as regiões do estado. Esses são os objetivos do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) ao iniciar a elaboração do Plano Mineiro de Segurança Hídrica (PMSH). O lançamento oficial do projeto aconteceu nesta quarta-feira (7/12), durante evento online transmitido ao vivo pelo canal Meio Ambiente Minas Gerais no Youtube. A conclusão das ações está prevista para novembro de 2023.

    Ao longo dos próximos 11 meses, representantes do Igam, em parceria com a consultoria ambiental Profill-Engecorps, irão desenvolver uma série de estudos, levantamentos e diagnósticos visando mapear as áreas prioritárias para segurança hídrica em Minas Gerais. As informações irão subsidiar também um banco de projetos com ações executivas e especificações técnicas objetivas a serem implementadas em cada área prioritária definida.

    “Em um estado do tamanho de Minas Gerais, com 853 municípios, é essencial que as ações sejam trabalhadas a partir da definição de áreas prioritárias, que serão apontadas a partir de critérios técnicos. Não apenas critérios hidrológicos ou ambientais, mas também critérios sociais e econômicos, igualmente importantes quando se fala em gestão de recursos hídricos”, explica o diretor-geral do Igam, Marcelo da Fonseca.

    O PMSH está integrado também à revisão e atualização do Plano Estadual de Recursos Hídricos (PERH), devido à aderência dos dois projetos. Desenvolvido em 2010, o PERH é um instrumento de gestão da Política Estadual de Recursos Hídricos e tem como objetivo definir a agenda de programas, projetos, obras e investimentos prioritários para as bacias hidrográficas do estado.

    Consulta pública

    Ainda durante o webinar de lançamento do PMSH, foi aberta uma consulta pública para discutir junto à sociedade os principais problemas relativos à segurança hídrica em Minas.

    O processo será realizado por meio de formulário on-line e ficará disponível até o dia 22/12.

    “Trabalhamos com dados e informações, gerados a partir de estudos e levantamentos, para a priorização das áreas de atuação, mas a realidade regional e o conhecimento das pessoas sobre as demandas locais são também fundamentais para o êxito de nossas ações”, ressaltou a secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Melo, na abertura do evento.

    Área de abrangência

    O PMSH irá abranger todas as regiões de Minas Gerais, sendo subdividido em sete unidades estratégicas e suas circunscrições hidrográficas: afluentes do Alto Rio São Francisco; do Baixo Rio São Francisco; do Rio Grande; do Rio Doce; dos Rios Mucuri, São Mateus, Jequitinhonha e Pardo; do Rio Paranaíba, e do Rio Paraíba do Sul.

    “Espera-se, como resultado do PMSH, uma ferramenta de planejamento capaz de permitir à administração pública a integração de ações setoriais que promovam a segurança hídrica do Estado e, por consequência, a sustentabilidade no desenvolvimento econômico e social das diversas regiões mineiras”, afirmou a coordenadora do PMSH, Lívia Costa.

    Somos Todos Água

    O Plano Mineiro de Segurança Hídrica consiste na fase de planejamento do Programa Estratégico de Segurança Hídrica e Revitalização de Bacias Hidrográficas de Minas Gerais – Somos Todos Água, um dos projetos prioritários do Governo de Minas no período 2020-2023.

    O Somos Todos Água tem como premissa a integração de projetos, planos e ações de diferentes instituições, criando um modelo de gestão transversal, intersetorial e sistêmica. Essa estratégia visa a convergência de ações dos órgãos de Estado, otimização dos investimentos financeiros, promovendo maior assertividade na tomada de decisões e visando boa gestão, conservação e recuperação dos recursos naturais.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES