20.5 C
Brasília
domingo, maio 19, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Governo de Minas promove Campanha Estadual de Valorização da Pessoa Idosa

    Na data em que se comemora o Dia Internacional da Pessoa Idosa, 1/10, o Governo de Minas lança a Campanha Estadual de Valorização da Pessoa Idosa. Durante o mês outubro, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (Sedese-MG), promoverá uma programação que contará com ações entre os dias 2 e 31/10. A iniciativa busca sensibilizar a sociedade sobre a importância de valorizar e respeitar a população com 60 anos ou mais, bem como difundir os direitos deste público.

    Em 2023, a campanha celebra os 20 anos do Estatuto da Pessoa Idosa, um marco legal fundamental para a proteção dos direitos e para a promoção do bem-estar das pessoas idosas no Brasil.

    “Esta é uma oportunidade para celebrar os avanços conquistados em prol dos direitos das pessoas idosas ao longo das últimas duas décadas. Vamos reafirmar o compromisso do Governo de Minas em garantir que essa população tenha uma vida plena de oportunidades”, destaca o diretor Estadual de Políticas para Pessoa Idosa, Rodrigo Marques da Costa.

    A Campanha Estadual de Valorização da Pessoa Idosa contará com uma série de atividades e ações, não só em Belo Horizonte, mas em outros municípios de Minas Gerais. Segundo Costa, a valorização da pessoa idosa é um passo fundamental em direção a uma sociedade mais inclusiva e justa. “É essencial que a sociedade como um todo se envolva nessa causa, reconhecendo a importância das pessoas idosas como detentoras de experiências valiosas e recursos inestimáveis para as gerações mais jovens”, completa.

    População idosa

    Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, o Brasil possuía 32 milhões de pessoas idosas, o equivalente a 16,4% da população nacional. As projeções para os próximos 20 anos são de que o país chegue a 60 milhões de pessoas idosas, quase um terço da população total.

    Em Minas Gerais, levantamento da Fundação João Pinheiro (FJP), realizado no mesmo ano, apontava que, em 2010, a população idosa era de 2.342.973, o que correspondia a 9,8% do total. Porém, em 2018, já alcançava 3.191.212 (15,3%). A projeção para os próximos anos é similar à nacional, com as pessoas idosas alcançando um terço da população em 2040.

    Nesse contexto, a Campanha de Valorização da Pessoa Idosa tem como objetivo principal sensibilizar a população para a valorização dessas pessoas, destacando sua contribuição para a sociedade e enfatizando a necessidade de assegurar uma vida digna e saudável a esse grupo. “Diante desse cenário, a campanha é uma oportunidade para reafirmar o compromisso do estado em garantir que essa população tenha uma vida digna. A valorização da pessoa idosa é um passo fundamental em direção a uma sociedade mais inclusiva e tratar desse assunto é de suma importância, pois coloca a sociedade e o poder público em alerta para o cuidado e a proteção desse grupo etário que cresce a passos largos”, salienta o subsecretário de Direitos Humanos da Sedese, Duílio Campos.

    Dia internacional

    O Dia Internacional da Pessoa Idosa também é celebrado nacionalmente neste domingo (1/10). A data internacional foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1999, com o propósito de sensibilizar a sociedade para as questões que afetam as pessoas idosas, incluindo seus direitos, saúde, bem-estar e a necessidade de inclusão e respeito na sociedade. No Brasil, o Dia Nacional da Pessoa Idosa foi instituído em 2006 para refletir sobre a situação das pessoas idosas no país.

    Vinte anos do estatuto

    Em 2003, foi promulgado o Estatuto da Pessoa Idosa, importante legislação para a proteção dos direitos das pessoas idosas no Brasil. Esse marco legal estabelece direitos e políticas específicas para esse grupo, refletindo o compromisso do país em promover o envelhecimento saudável e a inclusão social.

    Entre os principais pontos do estatuto destacam-se a prioridade em serviços públicos, acesso à saúde, assistência social, transporte gratuito, prioridade em processos judiciais, combate à violência e participação ativa na formulação de políticas.

    Programação

    A campanha contará com uma série de atividades e ações ao longo do mês de outubro. A partir desta segunda-feira (2/10), o portal do Sistema Estadual de Redes em Direitos Humanos (SER-DH), da Sedese, publicará uma série de conteúdos relacionados à campanha, incluindo artigos sobre os direitos das pessoas idosas, Coleção Geração Prateada (gibi educativo) e novos episódios do podcast Minuto da Pessoa Idosa.

    Curso

    Na quarta-feira (4/10), a Escola de Formação em Direitos Humanos (EFDH) abrirá inscrições para o curso “Formação sobre os Direitos da Pessoa Idosa”. O curso gratuito será oferecido na modalidade de educação a distância (EaD), na plataforma Moodle e seguirá com inscrição até o dia 17/10.

    Com início previsto para 24/10, o curso é voltado para agentes públicos estaduais e municipais, estudantes universitários e membros da sociedade civil. A ação faz parte da política de capacitação continuada desenvolvida pela Sedese, e tem o objetivo de promover e consolidar educação em Direitos Humanos em Minas Gerais.

    No dia 31/10 está prevista a formalização do Termo de Adesão à Rede de Apoio à Pessoa Idosa (Rapi-MG). Esta rede busca criar oportunidades para melhorar a qualidade de vida da população idosa, promovendo sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade.

    Interior

    A campanha regionalizada contará com atividades promovidas pelos Centros de Referência em Direitos Humanos (CRDH) da Sedese-MG em vários municípios de Minas Gerais. As atividades incluirão oficinas de artesanato, capacitações, rodas de conversa, blitz educativa e palestras.

    Nos dias 25 e 26/10, a Universidade Federal de Viçosa (UFV) sediará o Seminário da Agenda do Envelhecimento Ativo e Saudável que contará com espaços para trocas de saberes sobre temas clássicos da agenda das políticas públicas para a população idosa.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES