20.5 C
Brasília
quarta-feira, maio 22, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    No Mês da Mulher, BDMG reduz as taxas de financiamento destinadas às empreendedoras

    No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, as empreendedoras mineiras terão acesso a crédito com condições exclusivas.

    Desde a última sexta-feira (1/3) e até 31/3, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) oferece a micro e pequenas empresas lideradas por mulheres taxa reduzida de 4,9% ao ano + Selic, e prazo total de 48 meses.

    O objetivo é reforçar o apoio do BDMG a esse público, afinal, elas são responsáveis por 45% das empresas abertas no país e são fundamentais para a geração de emprego e renda.

    A procura por esse tipo de crédito vem crescendo. Em 2023, foram R$ 56,7 milhões em financiamentos dentro das linhas específicas criadas pelo BDMG para apoiar o empreendedorismo feminino, volume 36% superior ao mesmo período de 2022.

    Além disso, o número de empresas atendidas cresceu 38% no ano passado em relação ao ano anterior. Os setores que mais demandaram crédito foram os de Comércio e Serviços, distribuídos por todas as regiões do estado.

    O crédito oferecido pelo BDMG foi decisivo para que a empreendedora Karen Oliveira ampliasse os serviços oferecidos pelo Beagá Pet Services, pet shop localizado no bairro Estoril, em Belo Horizonte.

    Com o crédito, acessado em janeiro, a empreendedora passou a oferecer serviços de hotel e creche para animais. A novidade, segundo ela, deve dobrar o faturamento até o fim do ano.

    BDMG / Divulgação

    “O BDMG contribuiu muito para a gente crescer porque tinha muita procura pelo hotelzinho e creche dos tutores que vêm pelo banho e tosa, veterinária ou para comprar algum produto”, conta. “O empréstimo foi rápido e prático. O processo todo levou duas semanas”, completa.

    Determinada, ela decidiu abrir a loja após ser demitida da empresa em que atuava como contadora. Após um ano de funcionamento, Karen conta com quatro funcionários.

    “Sou contadora, mas sempre sonhei com um pet shop. Sempre gostei muito desse cuidado que as pessoas têm com o pet, e quero transmitir esse cuidado. Ser uma mulher empreendedora é muito desafiador, porque é um ambiente onde os homens ainda prevalecem. Mas a gente vem com nossa sabedoria. Todo dia é um desafio novo para alcançar”, afirma.

    Para Karen, as taxas diferenciadas do banco irão ajudar outras mulheres a realizar o sonho do negócio próprio. “Assim como eu, tem outras mulheres querendo empreender e, às vezes, falta um incentivo. Vale muito a pena”, pontua.

    Crédito direcionado

    O BDMG oferece produtos diferenciados com foco na igualdade de gênero. Como critério, é necessário que a empresa tenha participação societária feminina igual ou superior a 50% do capital social há mais de seis meses.

    Com o financiamento, feito de forma digital, é possível investir, comprar equipamentos, aumentar capital de giro, equilibrar o fluxo de caixa, reorganizar dívidas.

    Segundo o presidente do BDMG, Gabriel Viégas Neto, as taxas oferecidas no mês de março pelo banco estão entre as menores do mercado destinadas às micro e pequenas empresas.

    “Vejo que o banco tem contribuído de forma efetiva para o crescimento das empresas lideradas por mulheres no estado. Vale lembrar que entre as instituições de fomento do país, o BDMG foi o primeiro a oferecer uma linha de crédito exclusiva para micro e pequenas empresárias e estamos reduzindo de forma ainda mais competitiva essas taxas em março”, diz o presidente.

    “Entendemos que essa é uma maneira efetiva de permitir uma maior atuação de mulheres enquanto empreendedoras em Minas e, como consequência, apoiar a geração de emprego e renda no estado”, afirma Gabriel Viégas Neto, lembrando que no ano passado o BDMG recebeu o Prêmio Alide na categoria Apoio à Mulher Empreendedora devido ao pioneirismo da atuação.

    Ele lembra ainda que o crescimento ano a ano nos financiamentos às empresas lideradas por mulheres está em linha com o objetivo do BDMG de destinar cada vez mais recursos a projetos alinhados a pelo menos um Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), como no caso do ODS 5 que visa a igualdade de gênero.

    Impactos

    Desde 2018, o BDMG desembolsou R$ 267,19 milhões para incentivar 5.170 empreendedoras, todas micro e pequenas empresas espalhadas em 458 municípios mineiros.

    A Matriz Insumo-Produto produzida pelo banco mostra o impacto positivo da ação no período: 8.755 empregos estimulados, R$ 353,2 milhões no Produto Interno Bruto (PIB) do estado e a arrecadação de R$ 11,6 milhões de ICMS.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES