20.5 C
Brasília
quinta-feira, julho 25, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    DF e Goiás investem R$ 500 milhões para ampliar abastecimento da população

    O Distrito Federal e o estado de Goiás deram um grande passo na ampliação do abastecimento de água à população nesta quarta-feira (6). Foi inaugurado o Sistema Produtor Corumbá, que vai levar água potável a aproximadamente 1,3 milhão de pessoas nas duas unidades da federação e garantir o abastecimento por pelo menos mais 30 anos.

    Foram investidos R$ 500 milhões na obra. Recursos necessários para que o DF não volte a viver tempos de racionamento, como o atravessado por um período de dois anos entre 2017 e 2018

    Participaram da cerimônia os governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e de Goiás, Ronaldo Caiado; o vice-governador do DF, Paco Britto; os presidentes das companhias de saneamento do DF (Caesb), Pedro Cardoso, e de Goiás (Saneago), Ricardo Soavinski; entre outras autoridades.

    Foram investidos R$ 500 milhões na obra. Recursos necessários para que o DF não volte a viver tempos de racionamento, como o atravessado por um período de dois anos entre 2017 e 2018.

    No DF, a obra atende diretamente cerca de meio milhão de pessoas que moram nas cidades do Gama, Recanto das Emas, Santa Maria e Riacho Fundo II.

    “Disse à minha equipe que não quero ser o governador que vai entregar a obra sem a água, eu quero a água lá dentro. E agora, juntos, Distrito Federal e Goiás, conseguimos entregar essa obra. Estamos dando o que a população merece: saneamento e água de qualidade” – Governador Ibaneis Rocha

    Para o governador Ibaneis Rocha, a obra representa o desenvolvimento de uma região em constante crescimento. “O DF passou por uma grande crise hídrica, todos se recordam, e o que nós tínhamos naquele tempo era só promessa. Disse à minha equipe que não quero ser o governador que vai entregar a obra sem a água, eu quero a água lá dentro. E agora, juntos, Distrito Federal e Goiás, conseguimos entregar essa obra. Estamos dando o que a população merece: saneamento e água de qualidade”, afirma.

    Quando assumiram os governos no DF e em Goiás, Ibaneis Rocha e Ronaldo Caiado encontraram a obra com 56% de execução. Juntas, as unidades da federação aceleraram os trabalhos para que ela fosse entregue com água para a população.

    “É um dia de alegria hoje. Fizemos os 44% restantes da obra. Eu sempre digo que só entrego obra completa. E essa é uma obra maiúscula, que traz segurança hídrica”, complementa o chefe do executivo goiano.

    O presidente da Caesb, Pedro Cardoso, avalia que “a sinergia das duas empresas resultou numa obra de grande importância para o Entorno Sul e boa parte do DF”. Segundo o presidente da companhia, tirar a obra do papel foi um grande desafio.

    O que é o Sistema Corumbá?

    O Sistema Produtor de Água do Corumbá é um conjunto de obras para captação de água no reservatório de Corumbá IV e distribuição para cidades do DF e Goiás.

    A obra reforça e amplia o abastecimento de água tratada nos municípios goianos de Luziânia, Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental e Novo Gama, e da região sul do Distrito Federal, que inclui as cidades de Santa Maria, Gama, Recanto das Emas e Riacho Fundo II, além de áreas em processo de consolidação, como o Setor Habitacional Ponte de Terra e o Setor Meirelles.

    Brasília ocupa posição de destaque nos principais indicadores de saneamento das capitais. No indicador de atendimento total de água, o índice obtido foi de 99%
    Toda a parcela oeste do DF e a cidade de Águas Lindas de Goiás também serão beneficiadas, com a geração de excedentes no Sistema Descoberto, um dos que atendem ao DF.

    O ponto de captação de água no reservatório de Corumbá IV fica no município de Luziânia (GO), sendo a área coberta por um lago de 173 quilômetros quadrados, o equivalente a 22 campos de futebol oficiais, como o do estádio Mané Garrincha, em Brasília.

    A partir desta etapa, a água passa pela Elevatória de Água Bruta, na cidade de Luziânia, e segue caminho, por meio de adutoras, até a Estação de Tratamento de Água Corumbá.

    A partir daí, a água é encaminhada por meio de redes de distribuição para os dois estados.

    Parceria

    A Caesb e a Saneago executaram juntas a adutora de água bruta do empreendimento, composto por uma tubulação de aço com diâmetro de 1.200 mm e capacidade de 2.800 litros/segundo. Foram feitos 12,3 quilômetros de tubulação junto à captação de água, sob a responsabilidade da Saneago, e 15,4 quilômetros de comprimento até a Estação de Tratamento de Água Corumbá, executados pela Caesb.

    A captação e a Estação Elevatória de Água Bruta, que possuem quatro conjuntos de bombas centrífugas, motores de 5.700 cv e capacidade de 2.800 litros/segundo de água, foram executadas pela Saneago, bem como 34 quilômetros de linhas de transmissão e uma subestação elétrica 138 kV.

    Já a Estação de Tratamento de Água Corumbá (ETA), as elevatórias e as adutoras de água tratada foram construídas pela Caesb. A ETA Corumbá tem capacidade para tratar até 2.800 litros/segundo de água na primeira etapa e usará processo de tratamento por coagulação, floculação, clarificação e filtração. Dentro do DF, a água será bombeada até a cidade de Santa Maria, de onde será distribuída para a população.

    DF sobe em ranking de saneamento

    Vale lembrar que Brasília ocupa posição de destaque nos principais indicadores de saneamento das capitais. No indicador de atendimento total de água, o índice obtido foi de 99%. Já o indicador de atendimento total de esgoto mostra que 89,48% dos habitantes do DF têm coleta de esgoto.

    Quando o índice analisado é a porcentagem do esgoto tratado por água consumida, Brasília alcança 82,28%. Segundo a Caesb, quando comparado o volume de esgoto coletado e tratado, o índice chega a 100%.

    Brasília é a 15ª cidade no ranking de saneamento básico no país, e a 3ª entre as capitais. Segundo a Caesb, os investimentos na ordem de R$ 1,26 bilhão nos últimos anos colaboraram para aumentar a disponibilidade de água para a população.



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES