20.5 C
Brasília
sábado, abril 13, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    DF Social paga R$ 8,3 milhões para 55.389 famílias em abril

    O Governo do Distrito Federal liberou a ordem de pagamento da parcela de abril para 55.389 famílias beneficiárias do programa DF Social. O benefício de R$ 150 é concedido mensalmente às famílias com renda per capita de até meio salário mínimo, inscritas no Cadastro Único. O valor total da folha de pagamentos de março do DF Social ficou e29.930.

    O DF Social foi criado para manter o auxílio financeiro às famílias que vivem em situação de extrema vulnerabilidade social no Distrito Federal, após o fim, no ano passado, do DF Sem Miséria – benefício que era atrelado ao programa Bolsa Família, extinto pelo governo federal para dar lugar ao Auxílio Brasil.

    “Para participar do DF Social, não é necessário solicitar a inclusão no programa. Caso o cidadão preencha todos os pré-requisitos e esteja inscrito no Cadastro Único, ele estará apto a receber o benefício, conforme priorização das famílias e compatibilidade orçamentária”, reforça a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

    “Atualmente, o Distrito Federal tem 14.611 famílias que foram contempladas e não recebem o DF Social simplesmente porque não abriram a conta social no Banco de Brasília (BRB). Quem está inscrito no Cadastro Único deve manter os seus dados atualizados e conferir no site GDF Social se está entre os beneficiários”

    Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

    Por isso, é importante o cidadão acessar o site do GDF Social para confirmar se está entre os beneficiários. No portal, em “Consulta DF Social”, é necessário informar CPF e data de nascimento. Após esse procedimento, aparece mensagem na tela informando se a pessoa está ou não na lista de contemplados. Se estiver entre os beneficiários, o cidadão deve abrir uma conta no BRB Mobile para receber o benefício.

    Segundo Mayara Rocha, a previsão inicial é beneficiar cerca de 70 mil famílias com o DF Social. Mas muitas pessoas estão de fora porque não têm a conta social para receber o benefício.

    “Atualmente, o Distrito Federal tem 14.611 famílias que foram contempladas e não recebem o DF Social simplesmente porque não abriram a conta social no Banco de Brasília (BRB). Quem está inscrito no Cadastro Único deve manter os seus dados atualizados e conferir no site GDF Social se está entre os beneficiários”, alerta a gestora.

    A Sedes informa que o cidadão aguarde a liberação do benefício, caso atenda a todos os critérios e esteja com o Cadastro Único atualizado. Quando o DF Social é liberado para novas famílias, o GDF envia mensagem SMS aos telefones informados durante o atendimento.

    Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), gestora do programa, neste mês, o programa DF Social incluiu mais 420 famílias. Outras 21 foram excluídas por não atenderem aos critérios para receber o benefício.

    Critérios

    Para ser contemplado no DF Social, o cidadão precisa estar inscrito no Cadastro Único. São priorizadas no programa as famílias em situação de baixa renda:
    – Beneficiárias do DF Sem Miséria em outubro de 2021 e que não atingiram renda familiar per capita mensal de R$ 140, enquanto mantida esta condição
    – Monoparentais chefiadas por mulheres
    – Com crianças de 0 a 6 anos
    – Com pessoas com deficiência
    – Com pessoas idosas
    – Que estejam em situação de rua
    – Beneficiárias do Auxílio Emergencial do governo federal e que não foram contempladas pelo Auxílio Brasil

    Ana Paula Oliveira
    Ana Paula Oliveirahttp://www.diariodebonfinopolis.com.br
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.

    Related Articles

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Stay Connected

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir
    0InscritosInscrever
    - Advertisement -spot_img

    Latest Articles