20.5 C
Brasília
sexta-feira, junho 21, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Cerca de 40 jovens juram à Bandeira Nacional em Bonfinópolis

    A próxima cerimônia será realizada em abril. O jovem do sexo masculino, dispensado pelo Exército Brasileiro no período vigente, que não comparecer, terá de pagar multa 

    Cerca de 40 jovens participaram da cerimônia de juramento à Bandeira Nacional, na sede da Prefeitura de Bonfinópolis de Minas, na manhã desta sexta-feira (8). Um a um, os rapazes eram chamados pelo nome para receber o Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI), documento que possibilita o início da vida adulta dos jovens do sexo masculino, que não irão servir o Exército Brasileiro, ou seja, que foram dispensados pela instituição militar. Alguns do garotos são de Bonfinópolis de Minas, outros vieram dos municípios vizinhos Riachinho, Brasilândia e Dom Bosco.

     

     

    Segundo o secretário da Junta de Serviço Militar de Bonfinópolis de Minas, John Menckyllyn, que fez a entrega dos certificados, 68 jovens alistados foram convocados, mas somente 36 compareceram. Os familiares dos alistados presentes também não prresenciaram a cerimônia. O último juramento à Bandeira Nacional em Bonfinópolis de Minas ocorreu em 1983. De acordo com o secretário, em dezembro do ano passado, o Exército Brasileiro emitiu uma ordem para que o evento oficial fosse retomado, cumprindo o Decreto nº 57.654 (que regulamenta a lei do Serviço Militar), de 20 de janeiro de 1966, artigo 217. O próximo juramento à Bandeira está marcado para abril.

    Um dos alistados recebendo o certificado da mão do secretário

    Depois de tanto tempo sem presenciar, um momento tão importante para a cidadania, a expectativa de muitos era a de que pelo menos os familiares dos convocados fossem à cerimônia. As ausências podem ser uma prova do quão pouco as pessoas estão envolvidas com o que diz respeito ao Brasil. Independentemente das razões pelas quais os convocados não vieram, John destaca a representatividade do gesto na vida do jovem e como ele pode contribuir. “Muitos jovens deixam a desejar, deixam passar oportunidades que elevam o próprio cidadão e o seu país. O juramento à Bandeira é uma forma de demonstrar o seu amor pelo país . O importante não é o certificado, mas sim,  estar à disposição da Pátria, mostrando que está ativo, tentando mudar, mesmo que seja com uma atitude pequena, mas que pode fazer um grande efeito lá na frente”, comentou o secretário. Quem não jura à Bandeira arca com uma multa de R$ 20 para receber o CDI.

    O prefeito Donizete, John e o porta bandeira exibindo a Bandeira Nacional enquanto o Nacional é ouvido

     

    Após o Hino Nacional ser tocado, o prefeito do município, Donizete Antônio dos Santos parabenizou o grupo de jovens e ressaltou a importância da cerimônia oficial para o início da vida adulta dos rapazes. “Esse momento é louvável. É importante esse gesto de dedicação ao nosso país. Jurar estar sempre à disposição para defender os interesses da Pátria”, disse. A presidente da Câmara Municipal, Célia Moraes  também falou aos garotos sobre a importância do patriotismo. “É um momento para se sentir orgulho em ser brasileiro. Sejam a verdadeira mudança de que estamos precisando”, exclamou.

    Os militares enfrentaram a lama para resgatar as vítimas Fonte: Fotos Públicas

    Os Bombeiros tão dedicados em socorrer as vítimas e, agora, encontrar os corpos, ainda desparecidos em Brumadinho são o verdadeiro exemplo de dedicação em servir o país. Outros heróis como esses também atuam ajudando os moradores do Rio de Janeiro, que perderam familiares e suas casas por causa da forte chuva no Estado, nessa quarta-feira (6). Esses militares também atenderam às vítimas do incêndio no alojamento de atletas do Flamengo, também no Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (8). Honrar seu país, é, antes de tudo, ter empatia pelos compatriotas e estar pronto para ajudar, voluntariamente. Afinal todos temos alguma habilidade ou até várias ao mesmo tempo. É só disponibiliza-las.

     



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES