20.5 C
Brasília
domingo, julho 21, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Estão abertas as inscrições para a eleição de conselheiros tutelares em Bonfinópolis de Minas

    A eleição acontece em todo o país. Os cinco membros eleitos por cada conselho serão empossados em janeiro de 2020

    Quem tem interesse em trabalhar no Conselho Tutelar de Bonfinópolis de Minas pode se inscrever no 6º processo eletivo de conselheiros tutelares até 14 de junho de 2019, no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) do município. A comissão organizadora estará à disposição dos candidatos na sede do Cras para tirar qualquer dúvida em relação ao pleito.

    A Secretaria de Desenvolvimento Social e o Cmdca (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) são os responsáveis pela eleição, que acontece a cada quatro anos. Atualmente, o município conta com cinco mulheres, conselheiras titulares e cinco suplentes. Cinco é número exigindo para cada Conselho Tutelar. Esse é o segundo processo de escolha unificada de integrantes de conselhos tutelares, o primeiro foi realizado em 2016, quando foi publicada no Diário Oficial da União a Resolução 170 do Conanda  ,que determina entre outros pontos, a eleição nacional

    A presidente do Cndca de Bonfinópolis de Minas, Aleandra do Amaral explica que o processo eletivo, por meio de votação popular secreta, é transparente apesar de ser votação com cédulas de papel e não com urnas eletrônicas. ” A Comissão organizadora e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente fazem a contagem e apuração dos votos. Um fiscal é nomeado por cada candidato para acompanhar o processo do início ao fim. Desde a abertura dos votos até a publicação do resultado”, esclarece.

    Segundo Aleandra, atualmente, o conselheiro só pode permanecer no cargo por dois mandatos consecutivos, com intervalo de pelo menos um mandato para se candidatar novamente. O Senado aprovou, no último 10/04 a reeleição ilimitada dos membros do Conselho Tutelar dos municípios e do Distrito Federal. O projeto altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O texto segue para sanção presidencial.

    Ainda, segundo a presidente, no dia da eleição, a comissão convida algumas pessoas para ajudar no processo, que possui mesa receptora de votos e como ocorre nas eleições parlamentares, se a pessoa for do funcionalismo público, ganha um dia de folga.

    Lugar de criança é na escola, nos parques de diversões e em qualquer outro lugar que lhe ofereça alimentação, educação e respeito

     

    Entre as atribuições do conselheiro tutelar, estão: visitas a escolas, atendimento a denúncias e procuras espontâneas, solicitando apoio e eventuais demandas encaminhadas pelo Ministério Público. ” Às vezes o Conselho Tutelar substitui até a própria família da criança, porque, às vezes o pai e a mãe não conseguem garantir os direitos dos filhos ou negligenciam esses direitos. O Conselho vem para garantir o direito a educação, saúde, impedir o trabalho infantil, violência contra crianças e adolescentes. Amparar nesses cuidados”, elencou, Aleandra, que está em seu primeiro mandato como presidente do Cndca e foi reconduzida automaticamente para não interferir no processo de eleição de membros do Conselho Tutelar do município. A presidente atuará apoiando e fiscalizando o conselho local por mais dois anos.

    É importante que os pré-candidatos acessem o edital para saber se atende a todos os requisitos exigidos para a candidatura à função pública de conselheiro ou conselheira tutelar.

    Editais

    Edital 01 

    Edital 02

    Edital 03

     

    Horário de funcionamento do Cras

    De segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 17h.

    Endereço: Av. Agemiro Barbosa da Silva, n.º 562

    Contato: (38) 3675-1128



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES