20.5 C
Brasília
sexta-feira, julho 19, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Polícia Ambiental recebe animais silvestres em municípios do Noroeste Mineiro

    Os quartéis de Buritis, Unaí, Paracatu e Arinos são pontos de entrega dos bichos 

    Equipes do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) vão receber animais silvestres até a próxima quinta-feira (25/4), sejam eles criados irregularmente ou aqueles de tutores que não têm mais interesse em mantê-los. A ação no Noroeste do estado, que visa coibir a prática de criação irregular de animais silvestres em cativeiro, teve início nessa segunda-feira (22/4), em Arinos.

    As pessoas que criam alguma espécie de animal silvestre sem a devida autorização ou legalização terão a oportunidade de realizar a entrega voluntária, sem aplicação de penalidades. Nessa ação, a população também será orientada sobre o crime ambiental referente à criação de animal silvestre em cativeiro.

    Nesta terça-feira (23/4), a equipe estará em Buritis e amanhã (24/4), em Paracatu. Fechando a ação, na quinta-feira (25/4) em Unaí. Os animais silvestres serão recebidos das 9h às 15h, no quartel da Policia Ambiental de cada município.

    Confira, a seguir, os locais para entrega:

     

    Arinos Buritis Paracatu Unaí
    Rua Professor Benevides, s/n, Centro Av. Central, 508, Centro Rua Frei Anselmo, 369, Bairro Lavrado Rua Anacleto Ferreiro, 5, Bairro de Lourdes

    Legislação

    De acordo com a Lei Federal 9.605, de 1998, é crime ambiental “matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida”.

    No Brasil, os animais silvestres somente podem ser criados com autorização do órgão ambiental. Aos que se interessam pela criação de animais silvestres é importante observar as normas vigentes na Instrução Normativa n°10 de 2011 e na Instrução Normativa n° 7 de 2015, respeitando todas as exigências ambientais.

    O tráfico de animais silvestres traz graves consequências. A retirada desses animais da natureza causa danos ambientais, que comprometem as funções ecológicas exercidas por essas espécies no habitat natural. Além disso, além do trauma da captura, os animais são transportados de forma precária, sendo expostos a diversos tipos de maus tratos.

    A gestão dos sistemas de controle em Minas Gerais é de responsabilidade do Instituto Estadual de Florestas (IEF) e a fiscalização é de responsabilidade da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), bem como de outros órgãos do Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama).

    Compra de animais silvestres

    Antes de comprar um animal silvestre é importante verificar a regularidade do criador comercial ou comerciante de animais vivos junto ao órgão ambiental competente, que em Minas é o IEF.

    A espécie a ser comercializada deverá constar na Autorização de Uso e Manejo do empreendimento, emitida pelo Sistema Nacional de Gestão de Fauna Silvestre (SisFauna), que deverá estar fixada em local visível.

    O animal silvestre comercializado deve estar acompanhado de nota fiscal, autorização de transporte emitida pelo SisFauna e cartilha com descrição do manejo da espécie. As aves deverão estar marcadas com anilhas fechadas e os mamíferos, serpentes e répteis deverão estar marcados com microchip.

    Regularização de animais adquiridos sem nota fiscal

    Animais silvestres comercializados sem o cumprimento das exigências estabelecidas pelas normas legais não são passíveis de regularização e registro junto ao SisPass ou SisFauna. Nestes casos, os mesmos devem ser entregues no Cetas mais próximo, sob pena de responsabilização por danos ao meio ambiente e autuação do órgão ambiental. Se o portador entregar o animal antes de qualquer ação fiscalizatória dos órgãos ambientais, não será aplicada nenhuma sanção.

    Denúncias a respeito de animais silvestres sob guarda irregular podem ser realizadas no número 155 ou no 181 da Polícia Militar. Acesse o site da WWfbrasil e saiba mais sobre os animais silvestres e o que eles representam para o meio ambiente e para os seres humanos.

    Fonte: Agência Minas



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES