Governo faz pesquisa para avaliar comportamento no combate à covid-19

Vigitel Covid-19 está ouvindo pessoas de todas as capitais do país

276
CEL NA MÃO
william87/Thinkstock

Para avaliar as práticas de prevenção e condições de saúde da população no momento da pandemia de covid-19, o Ministério da Saúde começou na quarta-feira (1º) a pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel Covid-19). O levantamento será feito por telefone celular com pessoas de 18 anos ou mais em todas as capitais do país e vai auxiliar o Ministério da Saúde no planejamento de ações e de programas de saúde para reduzir os casos de infecção pelo coronavírus.

Entre as questões abordadas estão os comportamentos adotados ou não pela população, como forma de prevenção à doença, que meios de comunicação utilizam para informações, presença de sintomas, busca por serviço de saúde, presença de doenças crônicas.

As ligações vão ser feitas até as 21h em todos os dias da semana durante o mês de abril. “Os números de telefones são definidos aleatoriamente, por meio de sorteio garantindo, desta forma, a representatividade de toda a população brasileira”, diz nota do Ministério da Saúde.

Na pesquisa são perguntadas informações sobre idade, sexo, escolaridade, estado civil, raça/cor para que os resultados reflitam a distribuição sociodemográfica da população total. A pesquisa não pede dados do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), Registro Civil (RG) ou informações bancárias.

*Com informações do Ministério da Saúde

Fonte: Agência Brasil

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMP dispensa escolas de cumprirem mínimo de 200 dias letivos
Próximo artigoCaixa lançará na terça aplicativo para cadastro em renda emergencial
Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas. Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida.