20.5 C
Brasília
quarta-feira, maio 22, 2024
Banner Anuncio
Mais...

    Aumento da demanda força prefeitura de Belo Horizonte a ampliar leitos

    Diante do crescente número de pacientes com problemas respiratórios e sintomas gripais buscando atendimento em unidades públicas de saúde de Belo Horizonte (MG), a prefeitura da capital mineira anunciou que vai ampliar o atual número de leitos para internação hospitalar.

    Em nota, a prefeitura informou que a abertura de até 70 leitos de enfermaria para atender a pacientes que precisem ser internados por questões respiratórias está prevista para ocorrer até o próximo fim de semana.

    Ainda na nota, a pasta esclarece que os pacientes com sintomas gripais podem, se necessário, ocupar leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e de enfermarias destinados ao atendimento de pessoas com covid-19, mesmo que a infecção pelo novo coronavírus ainda não tenha sido diagnosticada, pois os sintomas das doenças são semelhantes.

    Considerando os 22 hospitais da rede do Sistema Único de Saúde (SUS) e os 22 da rede suplementar, ou seja, privados, Belo Horizonte conta, até o momento, com 201 leitos de UTI aptos a receber pacientes diagnosticados com covid-19. Destes, 64% estavam ocupados na tarde desta terça-feira (3). Além disso, a cidade conta com 466 vagas em enfermarias para covid-19, das quais 75% estavam ocupadas ontem a tarde.

    Quando analisados apenas os hospitais públicos, a demanda por leitos de enfermaria já excede a oferta. Com 220 vagas para cuidar de pacientes com a covid-19 em enfermarias de unidades de saúde da rede SUS, a Secretaria de Saúde atendeu a 236 pessoas no último domingo (2) e a 231 casos na segunda-feira (3).

    Segundo a secretaria municipal de Saúde, a taxa de ocupação de leitos de enfermaria na rede SUS superior a 100% da capacidade não significa que pessoas estejam deixando de ser atendidas. “Estes pacientes além dos 100% estão internados nos hospitais utilizando todos os recursos que um paciente com esse perfil necessita, como insumos e equipamentos”, garantiu a pasta.

    Funcionamento

    A maior procura da população por atendimento médico também motivou a prefeitura de Belo Horizonte a estender o horário de funcionamento de nove centros de saúde como forma de desafogar as Unidades de Pronto Atendimento (Upas).

    Além de passarem a funcionar das 7h às 22h30 de segunda-feira a sexta-feira, as unidades escolhidas (uma por regional) também estarão abertos aos finais de semana e feriados, entre as 7h e as 22h. Para isso, a prefeitura anunciou um incremento de 173 profissionais de saúde, sendo 84 deles, médicos.

    Já no último dia 29, quando anunciou a medida, o prefeito Alexandre Kalil chamou a atenção para a situação. “Há uma epidemia de gripe no Brasil inteiro e nós não podemos simplesmente assistir. Temos que seguir o exemplo do que tem sido feito durante a pandemia de covid-19 e tentar atuar da forma mais rápida possível para que o problema seja amenizado”.

    Na mesma ocasião, o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, comentou que só a demanda por leitos para crianças com problemas respiratórios tinha aumentado 75% nas duas semanas anteriores – período em que os centros de saúde da capital mineira registraram um aumento de 46% no número de casos de síndrome respiratória.

    “Todas as pessoas com sintomas de doenças respiratórias que procurarem nossas unidades farão o teste antígeno. Grávidas, puérperas ou pessoas com comorbidade que tiverem sintomas respiratórios, com teste rápido negativo, serão submetidas também ao PCR”, garantiu o secretário.

    As unidades que vão funcionar com horário ampliado são as seguintes:

    Regional Oeste – Centro de Saúde Vila Imperial – Rua Guilherme Pinto da Fonseca, 350, Madre Gertrudes

    Regional Leste – Centro de Saúde Vera Cruz- Praça Pedro Lessa, 36, Vera Cruz

    Regional Centro-Sul – Centro de Saúde Nossa Senhora Aparecida – Rua Paulino Marquês Gontijo, 109, Novo São Lucas

    Regional Pampulha – Centro de Saúde Santa Terezinha – Rua Senador Virgílio Távora, 157, Santa Terezinha

    Regional Venda Nova – Centro de Saúde Jardim Europa – Rua Edimburgo, 140, Jardim Europa

    Regional Norte – Centro de Saúde Floramar – Avenida Saramenha, 3, Guarani

    Regional Nordeste – Centro de Saúde Cachoeirinha – Rua Borborema, 1.325, Cachoeirinha

    Regional Noroeste – Centro de Saúde Califórnia – Avenida das Castanholas, 277, Califórnia

    Regional Barreiro – Centro de Saúde Francisco Gomes Barbosa – Avenida Nélio Cerqueira, 15, Tirol



    Sobre Ana Paula Oliveira
    Jornalista formada em Brasília tendo a Capital Federal como principal cenário de atuação nos segmentos de revista, internet, jornalismo impresso e assessoria de imprensa. Infraero, Engenho Comunicação, Portal Fato Online e Câmara em Pauta, Revista BNC, Assessoria de Comunicação do Sesc-DF, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Rádio Nacional da Amazônia e Jornal GuaráHOJE/Cidades são algumas das empresas nas quais teve a oportunidade de trabalhar com alguns dos renomados nomes do jornalismo no Brasil, e não perdeu nenhuma chance de aprender com esses profissionais. Na televisão, atuou na TV local de Patos de Minas em 2017, além de experiências acadêmicas.
    Ana Paula Oliveira nasceu em Bonfinópolis de Minas e foi morar em Brasília aos 14 anos e retorna à cidade natal em 2018. Durante os 20 anos em que passou na capital, a bonfinopolitana não desperdiçou as chances de crescer como pessoa e também como profissional, com garra e determinação. Além disso, conquistou algo não menos fundamental na sua caminhada: amigos. Isso mesmo. Para a jornalista não ter verdadeiros amigos significa ter uma vida vazia. E, com certeza, esse é um dos seus objetivos, fazer novos amigos nessa nova jornada da vida..

    Destaques

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    redes sociais

    0FãsCurtir
    0SeguidoresSeguir

    RECENTES